Professores da UFSC querem explicações sobre bloqueio de acessos à universidade

Atualizado

Alguns professores da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) estão solicitando explicações à secretaria de segurança e à administração da universidade sobre os bloqueios dos acessos ao campus ocorridos durante os protestos do último dia 14 de junho.

Em vídeo publicado no Youtube, o professor do Departamento de Matemática, Marcelo Carvalho, lê parte do documento que teria sido encaminhado ao chefe de segurança e à administração central da UFSC.

Ao centro (de camisa listrada), o professor do Departamento de Matemática Marcelo Carvalho – Reprodução

Nele, os professores alegam que “não é razoável admitir que estudantes possam agir de forma arbitrária, violando de forma truculenta o direito de ir e vir das pessoas. Assim, em vista das ações ilegais de bloqueio das entradas do campus ocorridas no dia 14 de junho, gostaria que a segurança universitária informasse que medidas tomou a fim de prevenir tais ações, uma vez que o DCE [Diretório Central de Estudantes] já havia informado que seriam erguidas barricadas nas rótulas da UFSC para travar o acesso à universidade”.

Para o professor Marcelo Carvalho, o evento já estava programado e era de ciência de todos que ocorreria esse bloqueio das entradas.

“Achamos estranho que a universidade não faça nada e não possa prevenir esse abuso de poder. A gente é contra isso e exige que sejam tomadas providências”, afirmou.

Outro signatário do documento, o professor Ivo Cesar Martorano, do Departmento de Engenharia Civil, disse que essa não é a primeira vez que isso ocorre. Ele lembrou do episódio por ocasião da visita de Guilherme Boulos, em março deste ano, quando “diversos fatos aconteceram e a reitoria – mesmo ciente de que era uma situação difícil – se omitiu quanto à segurança”.

Ele disse que o documento está sendo encaminhado pela ouvidoria, pois é feito de forma eletrônica. O vídeo, segundo o professor, foi simbólico. Nesta quinta-feira, ele não tinha certeza se o documento já havia sido protocolado, pois havia a necessidade de informar alguns dados que não estavam disponíveis no momento.

O que diz a universidade

O chefe de gabinete da reitoria, Áureo Mafra de Moraes, disse que até o final da tarde de quarta-feira (19) nenhum documento com esse teor foi recebido pela reitoria.

O que pode ter acontecido, segundo Moraes, é que os docentes tenham entregado o pedido no serviço de Protocolo Geral, que recebe essas demandas, insere no sistema e só então despacha para os órgãos específicos.

“Se esse for o caso, provavelmente receberemos a partir de segunda-feira (24), já que não há mais expediente essa semana na UFSC”, declarou.

A reitoria só deve se manifestar formalmente sobre o requerimento dos professores, após o recebimento do documento.

Entretanto, a universidade já havia divulgado uma nota sobre esse tema, no último dia 17 de junho, a qual publicamos na íntegra, abaixo.

Texto publicado no site da UFSC em 17 de junho sobre os protestos – Agecom/Divulgação

Mais conteúdo sobre

Geral