Projeto Acolhida na Colônia oferece experiência em propriedades rurais de Santa Catarina

Seis graus. Essa era a temperatura em São Bonifácio às 8h de um sábado há poucas semanas. A cidade a 70 km de Florianópolis e com cerca de 3.000 habitantes é uma das que participam do projeto Acolhida na Colônia. Criada no Brasil em 1999, a Acolhida é composta por 110 famílias de agricultores que abrem suas casas em 21 cidades, espalhados em cinco regiões do Estado para visitantes que desejam vivenciar a rotina vivida por eles. O projeto é integrado à Rede Accueil Paysan, que atua na França desde 1987 e que incentiva o agroturismo ecológico, com ênfase na agricultura orgânica.

Chalés na Pousada Dona Terezinha ainda têm vista panorâmica - Tata Fromholz/Divulgação/ND
Chalés na Pousada Dona Terezinha ainda têm vista panorâmica – Tata Fromholz/Divulgação/ND

“Nós damos ao visitante a oportunidade de acabar se conectando consigo, de conhecer de onde vem aquele alimento que ele compra na cidade. Chamamos a experiência de turismo de conhecimento”, afirma Lucilene Assing, engenheira agrônoma que auxilia os agricultores na capacitação, organização e faz as visitas técnicas às propriedades.

A primeira parada foi na casa e pousada de Terezinha Kraus Rohling. Desde que se casou, há 32 anos, ela mora com o marido no terreno que abriga além da residência do casal o estábulo onde as vacas leiteiras oferecem a subsistência da família. Há cinco anos, quando entrou no projeto, além do leite e do mel, acrescentou o agroturismo como mais uma fonte de renda. Quem chega cedinho na propriedade consegue ordenhar as vacas, alimentar os bezerros e desfrutar de um delicioso café de colônia. Ali, tudo o que está na mesa ou foi feito pela dona da casa ou nas redondezas: pão caseiro, cuca de morango, manjar de aipim, bolo de cenoura, suco de morango, melado, coalhada e o queijo. Aliás, este é um dos princípios do projeto: a alimentação oferecida aos visitantes é saudável e produzida no local.

No alto do morro, dois chalés foram construídos para receber os visitantes que querem pernoitar. “O que eu mais gosto em fazer é receber as pessoas. A gente conversa, troca informações, sabe de coisas que não saberia caso ficasse só aqui. Já recebi gente do Rio, Palmas e até da Suécia. Uma vez um casal comentou que não estava conseguindo dormir por causa do silêncio”, lembra.

Cenira Krauss, dona de pousada em São Bonifácio onde é possível pescar e alimentar animais - Tata Fromholz/Divulgação/ND
Cenira Krauss, dona de pousada em São Bonifácio onde é possível pescar e alimentar animais – Tata Fromholz/Divulgação/ND

Potencial turístico de São Bonifácio

Desde 2004, São Bonifácio detém o título de ‘capital catarinense das cachoeiras’ e mantém a maior concentração de casas em estilo enxaimel do Estado. “Somos hospitaleiros, temos matas preservadas, o clima é ameno o ano inteiro e ainda há muito o que se desenvolver em relação ao nosso potencial turístico”, comenta o prefeito, o veterinário Ricardo de Souza Carvalho.

Quem tem filhos vai gostar de conhecer a propriedade de Cenira Laurindo Kraus, uma senhora de riso fácil. O açude no terreno é ideal para as crianças arriscarem uma pescaria e no verão, vira uma piscina natural. Debulhar milho, socar arroz no pilão, alimentar as galinhas e patos e até descer a ladeira num carrinho de rolimã são algumas das atividades oferecidas ali, além do pernoite com jantar e café da manhã. Há cinco anos, ela construiu um anexo na própria casa para morar, já que a residência da família virou pousada. “Muita gente entra na casa e vem me dizer que parece que estão na casa da própria avó”, conta ela.

Na pousada Caminho da Roça, do casal Odilo e Terezinha Roesner, o almoço oferecido é receita de família da dona da casa. Na mesa, aipim, galinha caipira, macarrão caseiro, canja de galinha e o guimesse, feito com couve e batata e carne de porco, defumada por eles mesmos. A louça na qual as refeições são oferecidos tem mais de 50 anos e a casa que hospeda os visitantes guarda a história da família de Odilo. Praticar preços acessíveis é uma das premissas do projeto e na pousada do casal, o pernoite com as três refeições diárias sai por R$ 120 por pessoa.

Café colonial farto e ainda com produtos feitos na região - Tata Fromholz/Divulgação/ND
Café colonial farto e ainda com produtos feitos na região – Tata Fromholz/Divulgação/ND

Programe-se

Acolhida na Colônia: Santa Rosa de Lima, tel central de reservas: (48) 3654.0186

Pousada Dona Terezinha: Estrada Geral Rio Atafona I, aproximadamente 3km do centro da cidade, 2309 – Centro, tel. (48) 3252-0805. Funciona todos os dias da semana.

Pousada da Cenira: Estrada Geral Rio Ferro 990,São Bonifácio, tel. 48) 3252-0306 ou (48) 8837-4804, elinekra@gmail.com. Funciona todos os dias da semana.

Pousada Caminho da Roça: Estrada Geral de Santo Antonio, São Bonifácio, tel. (48) 99861-8045. Funciona todos os dias da semana.

Destino SC