Projeto sobre rodas incentiva adolescentes à educação superior na Grande Florianópolis

Atrair jovens para as ciências exatas e as diversas engenharias era o foco inicial do projeto Ciência Móvel aprovado pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) em 2013. Após algumas visitas do caminhão a escolas de municípios da região serrana da Grande Florianópolis, a professora responsável pelo projeto viu que precisava incentivar os estudantes a algo mais simples.

Professora pesquisadora do mestrado em Ciências Ambientais da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), Anelise Leal Vieira Cubas ficou surpresa ao ouvir de alunos do último ano do Ensino Médio que eles não se interessavam em fazer um curso superior e ter uma carreira.

O caminhão do Ciência Móvel visita escolas da região metropolitana da Grande Florianópolis – Foto: Divulgação/Unisul/ND

“Para eles, concluir o Ensino Médio estava suficiente. Nem mesmo interesse por um curso técnico eles tinham,” conta. Então, a professora Anelise passou a mostrar para esses jovens o quanto a universidade é importante.

Na região litorânea da Grande Florianópolis, a situação era diferente. Os jovens sabiam da importância de cursar uma faculdade e até queriam, mas achavam que não era para eles. Para esses adolescentes, somente “pessoas ricas” têm condições de formar uma carreira com ensino superior.

Foi então que outros jovens, estagiários do Ciência Móvel, passaram a conversar com os alunos das escolas visitadas e se mostraram como exemplo de que sim, a universidade é para todos.

A professora Anelise não tem dados estatísticos de quantos adolescentes foram conquistados e ingressaram na faculdade, mas sabe que algumas sementes deram frutos. “Já encontrei nos corredores da universidade vários alunos que visitaram o Ciência Móvel, que disseram: ‘Professora, lembra de mim? Eu estudo aqui’”, conta.

Projeto Mulheres nas Ciência estimula alunas do Ensino Médio a ingressarem e cursos das áreas de exatas – Foto: Divulgação/Unisul/ND

Elas nas Ciências

Nesse ano, um outro projeto da professora Anelise Cubas foi aprovado e está em execução. Dessa vez, o objetivo é estimular meninas a investirem nas ciências exatas. O Meninas nas Ciências está em cinco escolas públicas, duas em São José, duas em Palhoça e uma em Florianópolis.

No projeto, há três estagiárias de cursos da área de exatas da Unisul, 15 bolsistas das escolas (são três bolsas por escola) e cinco professoras bolsistas (uma bolsa por escola). As bolsas são apenas para mulheres, no entanto, as oficinas são abertas para alunos do sexo masculino.

Nesse ano, o Meninas nas Ciências ofereceu quatro oficinas, entre elas uma sobre realidade aumentada na área de tecnologia da informação e outra sobre contagem de calorias.

O Meninas nas Ciências visita as escolas embarcado no Ciência Móvel.

Leia também:

Mais conteúdo sobre

Educação