Projeto vai levar às escolas de SC gibi que ensina cidadania e papel de órgãos públicos

“A Turma da Cidadania” tem primeira edição que ensinará a crianças e adolescentes como funcionam os três poderes, Ministério Público e Tribunal de Contas

Em ano de eleições, o papel dos Três Poderes e das instituições públicas, que garantem o funcionamento da democracia, ganham destaque na mídia e nas conversas dos eleitores. As funções desempenhadas por esses órgãos, no entanto, são desconhecidas por uma grande parcela da população. Para levar a cidadania aos catarinenses desde a formação escolar, o Grupo RIC e a Cacupé Editora criaram o projeto “A Turma da Cidadania”, revista em quadrinhos para crianças e adolescentes aprenderem, de forma lúdica, o trabalho dos órgãos públicos.

Projeto
Projeto “A Turma da Cidadania” – Reprodução/ND

A iniciativa foi apresentada ontem a representantes de instituições. No evento, estiveram presentes Rodrigo Collaço, presidente do TJ-SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina), Luiz Eduardo Cherem, presidente do TCE-SC (Tribunal de Contas do Estado), Fábio de Souza Trajano, procurador de Justiça do MP-SC (Ministério Público de Santa Catarina), Simone Schramm, secretária de Estado da Educação, Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio-SC, e Mario Cezar de Aguiar, presidente da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).

“A primeira incursão das crianças para buscar um meio que forma opinião ainda é o gibi”, disse o presidente executivo da RIC SC, Marcello Corrêa Petrelli, durante a apresentação do projeto. O patrocínio da iniciativa é da Fecomércio-SC e Fiesc, com apoio do TJ, TCE e MP-SC para a produção do conteúdo.

A formação de crianças e adolescentes voltada à cidadania, com o conhecimento do papel das instituições, foi destacada como um diferencial no futuro do país. “É fundamental que as pessoas, especialmente as crianças, tenham acesso às atribuições e competências dos vários órgãos que compõem o Estado brasileiro. São esses órgãos que garantem o importante valor da democracia. No momento em que as crianças têm acesso à informação de forma simples, objetiva e lúdica, possibilita que tenhamos um país com um futuro muito melhor”, afirmou o procurador Fábio de Souza Trajano.

O projeto foi idealizado a partir da constatação de que alunos do ensino fundamental e médio – tanto das redes municipais e estadual, quanto da privada – desconhecem conceitos básicos de cidadania. O foco da narrativa é os Três Poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário), o Ministério Público e o Tribunal de Contas. Também são abordados temas como a Constituição Federal de 1988 e as Constituições Estaduais.

Estudantes como agentes de transformação

O tema pode parecer pesado, mas com a ajuda dos personagens Malu, Guto, Vaguinho e o cachorro Kiko, a leitura se torna um momento prazeroso de aprendizado. Na história desta primeira edição, intitulada “A Turma da Cidadania – Os Grandes Poderes”, a turma fica indignada com o ceticismo e a despolitização do terceiro amigo. É aí que começa a abordagem sobre o papel dos órgãos.

Serão produzidos três gibis, com tiragens de 85 mil exemplares cada, a serem distribuídos às escolas públicas e privadas do Estado, para jovens dos ensinos fundamental e médio. Também será disponibilizado um hotsite com todo o conteúdo do projeto, para que os jovens possam interagir com os personagens.

“Este exemplar coloca, de uma forma lúdica, a condição para que nosso estudante interaja mais com o conhecimento a que ele tem direito como cidadão. Tudo que levamos para a escola impacta na sociedade. Os nossos alunos são agentes de transformação”, disse a secretária de Educação Simone Schramm. Ela frisa que as crianças costumam cobrar em casa atitudes corretas dos pais, o que potencializa o alcance da iniciativa.

Projeto foi apresentado a representantes de órgãos e instituições nesta terça-feira - Daniel Pereira/Divulgação
Projeto foi apresentado a representantes de órgãos e instituições nesta terça-feira – Daniel Pereira/Divulgação

 

+

Novidades Grupo ND

Loading...