Proposta absurda para o Norte da Ilha

Gente de fora, que não tem vínculos com a cidade, insiste numa ideia estapafúrdia, de separar a ilha em duas partes

De novo, espalham-se ao vento – e pela internet – ideias estranhas sobre o Norte da Ilha. Algumas pessoas voltam a defender a emancipação da região, sugerindo inclusive o nome Cidade dos Ingleses, caso um eventual plebiscito seja realizado e a população local aprove o absurdo. Trata-se de uma proposta que merece nosso mais amplo repúdio. A Ilha de Santa Catarina não pode ser dividida, até pelo caráter histórico que tem, de ter sido o grande núcleo da colonização portuguesa que deu origem ao Estado de Santa Catarina. O que é necessário, isso sim, é a mobilização do poder público para se tornar mais presente à realidade local, uma vez que o modelo das intendências está superado e só serve a interesses politiqueiros. O Norte da Ilha precisa de uma subprefeitura, com toda a estrutura que uma instância desse gênero exige.

* * *

Em tempo: pelo que vimos nas redes sociais e num suposto manifesto distribuído na quinta-feira (26), quem defende a emancipação é gente de fora. Como da outra vez em que esse debate foi levantado. Essa gente não tem amor por Florianópolis, não tem raízes e despreza a história de nossa cidade.

Lei da selva

“Código Florestal: tudo o que foi desmatado até há cinco minutos, está perdoado. Tudo o que for desmatado daqui por diante, também”. Tuitada do jornalista e escritor Nei Duclós (@neiduclos).

Lei para todos

Produtores de shows de Florianópolis estão questionando se a lei é para todos. Afinal, nunca conseguem autorização da prefeitura para colocar material de propaganda no canteiro central da Beira-mar Norte. Existe uma proibição e todos os pedidos para os grandes espetáculos são proibidos. Estranhamente, com a chegada de Paul McCartney, apareceram enormes cartazes no canteiro. Segundo funcionário da Sesp (Secretaria Especial de Serviços Públicos), procurado por um produtor local, a autorização partiu “de cima”.

Divulgação James Tavares

Música

Inesquecível: o dia em que um Beatle esteve na ilha

Um grande show

Paul McCartney apresentou um show impecável em Florianópolis. Levou a plateia ao delírio e, como tantos que têm dificuldade em pronunciar o nome correto da cidade, apelou por chamá-la de “Floripa”. O fotojornalista James Tavares esteve lá e registrou a bela imagem do beatle empunhando a bandeira brasileira. Foi um show histórico para os catarinenses.

Dia do Pedal

O Dia do Trabalhador (terça, 1/5), vai ser comemorado em São José com um grande passeio ciclístico bacana – o Dia do Pedal –, em parceria com a Fundação Municipal de Esporte e Lazer do município e Sesc/SC. Os participantes sairão da Avenida Beira-mar em direção ao Centro Histórico, onde haverá atividades culturais. Na volta à Beira-mar, serão realizadas atividades esportivas.

Divulgação

Cultura

O artista e suas tintas no Floripa Shopping

Ao vivo

Um dos mais prestigiados artistas catarinenses da atualidade, Luciano Martins, encara um desafio diferente: pintar, ao vivo, uma tela de três metros de altura. A obra está sendo executada aos poucos, no hall do Floripa Shopping, onde fica exposta até o dia 15 de maio. A ação faz parte da campanha de Dia das Mães do empreendimento, que vai sortear um automóvel customizado pelo artista, além de dois vale-compras de R$ 5 mil. 

Estrelas

Comemorando 13 anos, o Almoço das Estrelas reúne nesta sexta (27) uma pá de florianopolitanos para uma homenagem especial ao jornalista Moacir Pereira. O comendador-mor Roberto Laus, que pilota o encontro, garante que “a presença do Moa empresta ao evento um clima muito bem temperado com opiniões apimentadas, comentários ácidos e o ingrediente que não pode faltar nunca: a doce verdade”. A partir das 12h11, no Lira Tênis Clube.

Ordem na casa

Enfim, uma luz: projeto de lei do vereador Ricardo Vieira (PCdoB) vai ser discutido nesta sexta (27), em reunião ampliada da Câmara Municipal. O projeto estabelece horários para obras de manutenção asfáltica na cidade. Nos dias úteis, só à noite (até 23h59). Nos sábados, das 14h às 23h59, aos domingos, das 8 às 23h59. Aplausos ao vereador! Sensatez é o mínimo que se espera de homens públicos.

Público e…

Paulo Roberto Witoslawski observa que os promotores do show de Paul McCartney devem não só indenizar o Estado pela ocupação máxima da força pública, como também explicar a cobrança de preços abusivos para os estacionamentos privados implantados em áreas públicas (R$ 120 para ônibus, R$ 60 para vans, R$ 40 para automóveis).

… privado

“O preço foi tão absurdo que obrigou muitos proprietários de vans procurarem locais alternativos, ou seja, calçadas em frente de estabelecimentos comerciais, igrejas e ruas adjacentes nos bairros Costeira e Saco dos Limões”, enfatiza o leitor.

Tem mais

A produção local do show de Paul McCartney recusou-se a pagar R$ 3 mil para roçar o mato nos locais usados como bolsões de estacionamento. Quem fez o trabalho foram os funcionários do Deinfra.

Peça…

O espetáculo teatral “A Carpa”, indicado ao Prêmio Shell 2010 como melhor texto, chega a Florianópolis. As três apresentações, desta sexta (27) a domingo, às 20h, no teatro Sesc Prainha, reúnem no palco mãe e filha, personagens interpretadas pelas atrizes Ivone Hoffmann e Anna Cotrim, enquanto preparam o peixe para a celebração de mais um Pessach (páscoa judaica) confrontam com amargo humor o conflito entre gerações e costumes.

… premiada

Com direção de Ary Coslov, a peça, patrocinada pelo Ministério da Cultura e Petrobras, pode ser vista gratuitamente. Basta retirar o ingresso na Central de Atendimento do Sesc entre 8 e 21h ou uma hora antes do espetáculo.

Cultura

Velhas árvores

Colaborador da coluna, que se comoveu com a recente queda do velho flamboyant da Rua Esteves Júnior, demonstra preocupação com outra antiga árvore da mesma via. E pergunta: “O que o poder público faz para cuidar desse patrimônio natural da cidade?”.