Quarentena: empresas de Santa Catarina adotam regimes de home office

Atualizado

Com restrições até de deslocamento no Estado, empresas que conseguem manter funcionários a distância implementam – Foto: Arquivo Agência Brasil/Divulgação /ND

Com implementação de medidas mais restritivas nesta semana em Santa Catarina, o regime de home office foi adotado por algumas empresas do Estado. “A maioria das startups de Florianópolis e região estão adotando essa prática, seguindo as recomendações governamentais”, observa a CEO da Hug, Daiane Andognini.

Empresas que orientaram o home office atestam que é a melhor maneira de manter o trabalho em dia é alinhar prioridades e entregas na equipe. “Sem um alinhamento claro das prioridades, os colaboradores podem ficar confusos com suas tarefas e acabar se distraindo com outras atividades pessoais. Por isso é importante um alinhamento entre líder e liderado”, recomenda Cesar Nanci, da empresa Pulses, de Itajaí.

Com ferramentas de videochamada ou chats à disposição, as empresas também conseguem manter uma boa comunicação remota e a realização de reuniões.

Quase 4 milhões em regime de home office no país

Apesar da adoção em grande escala, houve crescimento natural do home office nos últimos anos. Segundo o IBGE, 5,2% dos trabalhadores do país estavam já seguiam a modalidade em 2018. O dado exclui funcionários públicos e trabalhadores domésticos, totalizando 3,8 milhões de pessoas.

Leia também:

Câmara de Vereadores de Florianópolis anuncia novas medidas para combater coronavírus

Home Office e Coworking se apresentam como novos modelos de trabalho

Até mesmo as grandes Big Techs  adotaram o regime. A Google orientou que todos os seus trabalhadores fiquem em casa até dia 10 de abril quando fará uma nova avaliação da situação. A Amazon adotou o regime até o fim de março, assim como a Microsoft. A primeira possui sede em Washington, estado mais afetado pelo coronavírus.

Renato Fraga, funcionário da Thomson Reuters, afirma que a empresa orientou todos os funcionários a ficarem em casa. “Todo mundo trouxe seu notebook para casa e está trabalhando via VPN”. A medida foi tomada por tempo indeterminado e seguindo recomendações da OMS.

Mapeamento dos funcionários

Uma das precauções que está sendo tomada por algumas empresas é realizar um mapeamento dos funcionários. Caso todos os funcionários não forem trabalhar de casa, é importante adotar a medida ao menos para grupos de risco e para quem utiliza transporte público. No ambiente de trabalho é importante sempre disponibilizar álcool gel, evitar aglomerações e abrir as janelas.

Realizar monitoramentos e estimular comunicação dos funcionários também é uma medida de segurança adotada. “Ainda nos hubs da Diálogo está prevista uma triagem para medir febre dos funcionários assim que chegarem e a empresa contratou um banco de talentos de terceiros que estão sendo triados constantemente para garantir as entrega”, afirma Ricardo Hoerde, CEO da Diálogo Logística, que tem operações em Santa Catarina.

Com 150 funcionários e mais de mil fornecedores e entregadores, a empresa desde terça (17) já está com grande parte de seu quadro trabalhando remotamente, por tempo indeterminado, para a prevenção ao novo coronavírus.

Preocupação com o rendimento

Para melhorar o rendimento em casa é importante que o funcionário reserve um espaço sem barulho e demais distrações. Também é importante tomar um banho, lavar o rosto e arrumar-se como se fosse realizar o trabalho normalmente.

Mesmo com orientações de home office, alguns funcionários podem ser prejudicados pelo clima. “Nesse momento o nível de estresse e pânico pode surgir e isso impacta a produtividade mais até do que o próprio vírus”, atesta Daiane Andognini, da Hug. Para contornar isso, é importante que a proteção à vida e as medidas de segurança sejam ressaltadas constantemente.

Ferramentas melhoram comunicação e respostas

Ao trabalhar a distância, alguns instrumentos e práticas podem ser importantes para ajudar na nova rotina. O método Pomodoro é recomendado por Ricardo Melo, da HostGator. A prática consiste em cronometrar o tempo de trabalho em 25 minutos, com descansos de cinco minutos. O ciclo deve ser repetido por quatro etapas, e após isso o tempo de descanso deve ser aumentado para 30 minutos.

Para reuniões e comunicação, recomenda-se a utilização do Hangouts, Zoom e Slack. Porém, também é importante utilizar ferramentas para gestão de trabalho e organização, como o Trello e o Evernote.

“Uma ferramenta com gestão centralizada, como o UNA, por exemplo, oferece a possibilidade de acompanhamento dos colaboradores e grupos, além de permitir a autonomia para a criação de grupos de trabalho, realização de videoconferências, compartilhamento telas e documentos”, explica Fábio Fernandes, gestor de produto da Dígitro Tecnologia, de Florianópolis.

A experiência de gerenciar uma rotina de home office pode ser algo totalmente novo para várias empresas. Para prevenir problemas recorrentes, é importante realizar reuniões com bastante frequência e redobrar o acompanhamento. Também é essencial manter todos os instrumentos de trabalho disponíveis, e sempre reafirmar os cuidados de higiene e segurança.

Saúde