Quase 200 mil catarinenses investem na previdência privada; saiba como funciona

Rentabilidade da previdência privada atrai: simulação no site do OABPrev-SC mostra a curva ascendente do rendimento dos valores aplicados – Foto: Reprodução/NDTVRentabilidade da previdência privada atrai: simulação no site do OABPrev-SC mostra a curva ascendente do rendimento dos valores aplicados – Foto: Reprodução/NDTV

A previdência privada tem se tornado uma alternativa cada vez mais adotada para quem planeja as finanças e quer se aposentar com qualidade de vida. Em Santa Catarina, são mais de 194 mil pessoas que aderiram a planos de 30 entidades de previdência privada. 

Em 2019, cerca de 29,8 milhões de reais foram aplicados nesses planos. Os dados foram extraídos de relatórios da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp) e da Superintendência de Serviços Privados (Susep).

“Existe um movimento silencioso no Brasil migrando para a previdência privada. Eu tenho visto isso de maneira muito forte nos últimos anos. O Brasil passou por várias crises econômicas recentemente e também nós temos uma ineficiência do INSS que é o regime geral dos trabalhadores privados”, diz o advogado Ezair Meurer, que é diretor-presidente do OABPrev-SC.

A previdência complementar é um investimento opcional que visa o longo prazo. Depois de anos de contribuição, o investidor pode sacar todo o valor com o rendimento ou pode receber parcelas mensais. 

Rentabilidade da previdência privada chega a 11% ao ano

Existem duas modalidades de previdência privada: as fechadas e as abertas. As abertas são oferecidas por bancos. Já as fechadas, são oferecidas por empresas ou entidades de classe, não visam lucro e por isso  costumam oferecer as melhores taxas. Por não ter fins lucrativos todo o rendimento da previdência privada do modelo fechado é repassado diretamente aos participantes.

A rentabilidade da previdência privada atrai tanto que essa modalidade de investimento é a segunda mais popular do Brasil, ficando atrás apenas da poupança. No ano passado, o setor apresentou um rendimento médio de 11%. 

No site do OABPrev-SC é possível estimar os rendimentos conforme o tempo de contribuição e o valor aplicado. Um exemplo é de uma pessoa que começa a contribuir com R$ 200,00 por mês aos 25 anos de idade. Aos 65 anos, o investidor terá um saldo estimado superior a R$ 400.000,00. O valor pode ser sacado ou recebido em benefícios mensais de cerca de dois mil reais como aposentadoria complementar. 

Instituição pioneira de SC virou modelo para o país

Fundada há 15 anos (foto da cerimônia de lançamento), OABPrev-SC foi pioneira em lançar plano de previdência para advogados e serviu de inspiração para outros estados. Modelo surgiu a partir do antigo Iasasc. – Foto: Arquivo/OABPrev-SCFundada há 15 anos (foto da cerimônia de lançamento), OABPrev-SC foi pioneira em lançar plano de previdência para advogados e serviu de inspiração para outros estados. Modelo surgiu a partir do antigo Iasasc. – Foto: Arquivo/OABPrev-SC

A advocacia é um ramo que tem o modelo fechado de previdência. Em Santa Catarina, mais de oito mil advogados e familiares aderiram ao OABPrev-SC. “Este modelo de previdência complementar de entidades fechadas que iniciou aqui em Santa Catarina foi vanguarda para todo o Brasil. “Hoje temos várias OABPrevs pelo pelo Brasil e temos várias outras entidades de classe que copiaram o modelo do OABPrev”.

A instituição completou 15 anos em maio de 2020, mas a história começa no ano de 1995, quando o advogado Jefferson Kravchychyn fundou o Instituto Assistencial dos Advogados de Santa Catarina (Iasasc) junto com outros advogados.

“Existiu um movimento no passado relacionado a profissionais da área da advocacia que muitas vezes batiam na porta da OAB pedindo assistencialismo. Isso na década de 90 como um todo. E naquela época se viu uma necessidade de criar uma entidade de fundo de pecúlio, o antigo Iasasc que perdurou durante dez anos. Com a lei complementar 109 foi migrado para uma previdência complementar que atualmente é a OABPrev-SC com 15 anos”, diz Meurer. 

O sistema opera dentro de um modelo de autogestão. “Ao se tornar um plano de previdência complementar passou a ser fiscalizado pelo banco central, pelo Previc e por toda a sua governança corporativa e também através dos seus próprios participantes que podem se submeter a um desses cargos através de eleições diretas no seu quadro de participantes”, diz a conselheira do OABPrev-SC, Eni Aragão.

O advogado Ezair Meurer destaca a relevância da adesão a um plano de previdência privada para o planejamento familiar e para a qualidade de vida na terceira idade. 

“As pessoas estão vivendo mais então automaticamente elas têm que ter um planejamento maior. Elas têm que pensar no futuro. Hoje ninguém consegue viver sem planejar o futuro e para isso a gente tem que buscar meios de conseguir superar o período de uma aposentadoria. Previdência privada, na verdade, é planejamento familiar, é planejamento sucessório e de alguma forma é o conforto e a tranquilidade no futuro”.

+ OAB Prev SC