Queda no mercado de veículos leves e pesados provocou anúncio de férias coletivas na Tupy

O primeiro período de “férias coletivas” de 2016 ocorrerá na Tupy. A multinacional com sede em Joinville anunciou que concederá férias para 750 funcionários que trabalham diretamente com o mercado doméstico, em razão da necessidade de “ajuste de estoques”. Os clientes brasileiros diminuíram seus pedidos, e para não aumentar estoques, vai deixar de produzir. Em nota distribuída na sexta-feira, a empresa admite que esperava um início de ano melhor, mas muitos de seus clientes promoveram “ajustes adicionais de volume”, em resposta a estoques elevados na indústria como um todo. “A Tupy pretende esgotar todas as alternativas disponíveis com vistas à manutenção dos empregos”, concluiu. A Tupy ressalta ainda que o mercado doméstico de veículos leves e pesados caiu 27% no ano passado em relação ao ano anterior. E, o que é pior: a empresa projeta que a queda vai continuar em 2016.

Investimentos da GM

Embora não seja cliente da Tupy em sua linha de veículos leves, a GM admite reavaliar seus investimentos no Brasil. O presidente mundial da montadora norte-americana, que tem uma fábrica de componentes para motor em Joinville, revelou à imprensa de São Paulo que se a situação não melhorar este ano, a GM vai repensar seu investimento de R$ 6,5 bilhões até 2019.

Queda livre

“Nós perdemos dinheiro no país no ano passado. A crise foi mais violenta do que esperávamos, com queda de 60% nas vendas de [veículos] pesados”. Carlos Morassuti, presidente interino do Grupo Volvo para América Latina, ao anunciar que a empresa deixará de lado o plano de vender uma nova marca de caminhões no Brasil, cujo mercado, avalia, está em “queda livre”.

500 postes

Carlos Júnior/ND

Alvo. Balanço da Celesc revela que acidentes envolvendo postes foram mais do que um por dia na região

No programa “Balanço Geral”, da Rádio Clube de Joinville, o gerente-regional da Celesc, Jucélio Girardi, revelou que no ano passado ocorreram mais de 500 acidentes envolvendo postes em Joinville e região. Destes 500 postes, 170 tiveram que ser trocados. A via recordista de casos de motoristas batendo em postes é a avenida Santos Dumont.

Comissionados

A Fundação Cultural de Joinville exonerou, há duas semanas, sua cota de comissionados para atender à decisão de reduzir a folha de pagamentos. O presidente, Rodrigo Coelho, explica: o vice-prefeito tem que dar o exemplo. Até agora, quantos seguiram o exemplo? O grupo de racionalização de despesas estabeleceu a exoneração de cem comissionados.

Candidato

O cargo de presidente da Felej (Fundação de Esportes e Lazer de Joinville) vai vagar. Neste domingo, em sua página pessoal no Facebook, Fernando Krelling anunciou que vai deixar o cargo em 40 dias para “novos desafios”. Ele será candidato a vereador pelo PMDB.

Anfitrião

Divulgação

Aproximação. Diretor da penitenciária esteve em Brasília e visitou o deputado federal Mauro Mariani (à dir.)

Richard Harrison Chagas dos Santos liga para observar que nota da coluna sobre a sucessão na Penitenciária Industrial de Joinville deixou dúvidas: a recepção na Recreativa dos Comerciários, que ocorrerá logo depois da transmissão do cargo na Acij, dia 31 de março, será promovida por ele e não por seu sucessor na direção da penitenciária. Se ficaram dúvidas, agora espero que não.

PMDB x PSD

A eleição em São Francisco do Sul vai ser definida entre o empresário Renato Gama Lobo (PSD) e candidato do PMDB, ainda indefinido. A inauguração do comitê regional do PSD , neste fim de semana, foi voltada à candidatura de Gama Lobo. Na mesa principal, ao lado do médico Valmor Berreta Jr. e do deputado estadual Darci de Matos (PSD), o deputado estadual Antônio Aguiar (PMDB) manifestou apoio ao candidato a prefeito do PSD.

PSB e PMDB

Leitor comentou assim nota da coluna sobre uma possível aliança do PSB com o PSD em Joinville: “Se isso ocorrer, o Paulinho Bornhausen, que é presidente do PSB no Estado, vai demonstrar que não tem caráter. A família Coelho pagou o aluguel do comitê e a maioria dos cabos eleitorais em sua última campanha em Joinville. Além disso, concluiu, Bornhausen prometeu a Rodrigo Coelho que seria vice de Udo Döhler (PMDB) quando o vice prefeito de Joinville se filiou ao PSB. E agora? 

Apoio

Já que a nossa colunista Alessandra Vieira Lobo se manifestou contrariamente ao corredor de ônibus na avenida Getúlio Vargas, este colunista se permite manifestar e dizer que discorda da colega: apoio integralmente o projeto anunciado pelo Ippuj. Lamentável, porém, que a continuidade do corredor da rua Santa Catarina não tenha evoluído ainda até o terminal de ônibus. Parou por quê?

Balanço

A coluna espera a divulgação de um balanço da megaoperação realizada neste fim de semana em Joinville pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. Esperamos que o resultado seja equivalente ao investimento em trazer homens e veículos de Florianópolis. Se não houver tal divulgação, que os conselheiros da Acij perguntem hoje à noite, na reunião plenária da entidade, onde os membros da cúpula de segurança participam como convidados para debater este assunto que preocupa a todos.

mURAL

• Alerta: problemas na licitação do transporte público em Itajaí.

• O deputado federal Jair Bolsonaro vai visitar Joinville em breve. Ele foi convidado pelo diretor da Penitenciária Industrial, Richard Harrison, e aceitou. Falta definir a data.

• Nesta segunda-feira, a Câmara de Vereadores vai aprovar o projeto de lei que institui a empresa “Amigo da Bicicleta”, de autoria do vereador Cláudio Aragão.

• Um partido político está de braços abertos para receber Jucélio Girardi, gerente regional da Celesc, hoje filiado ao PMDB.

Loading...