Quem era Bid, irmão do bicheiro Maninho, assassinado no Rio

Alcebíades Paes Garcia, o Bid, foi assassinado na madrugada desta terça-feira (25), ao voltar do Sambódromo, no Rio de Janeiro. Ele estava chegando em casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Havia assistido ao desfile das escolas de samba antes de ser alvo de 40 tiros, de acordo com testemunhas, disparados por dois homens encapuzados. Bid estava dentro de uma van, com outras pessoas, mas só ele foi atingido.

Nas redes sociais, Bid costumava postar fotos de caça – Foto: Reprodução

Bid era irmão do também bicheiro Waldomiro Paes Garcia, o Maninho, executado em 2004 aos 42 anos quando saía de uma academia com o filho de 15 anos, Myro Garcia, que sobreviveu ao primeiro atentado, mas foi assassinado aos 27 anos, em 2017, também na saída de uma academia.

Maninho

No último dia 8 de outubro, a irmã de Myro e filha de Maninho, Shanna Harrouche Garcia Lopes, foi baleada no ano passado em frente a um shopping no Recreio dos Bandeirantes, também na zona oeste da cidade, mas sobreviveu. O marido de Shanna, José Luiz de Barros Lopes, conhecido como Zé Personal, que trabalhava com a família da mulher, foi morto em 2011.

BID levou 40 tiros, segundo relatos de testemunhas à Polícia – Foto: Reprodução/ND

Bid e Maninho eram filhos do bicheiro Waldemir Garia, o Miro, membro da cúpula do bicho no Rio de Janeiro. Morreu um mês depois do assassinato de Maninho, aos 77 anos, de infecção pulmonar.

Tarcísio Meira Filho

A família é conhecida por envolvimento com violência desde a época do pai de Shanna. Os membros que restam, de acordo com observação da polícia na época do atentado contra Shanna, estão em guerra.

Em 1986, Maninho ganhou projeção nacional da pior maneira possível. Envolveu-se numa confusão com um grupo num restaurante da Zona Sul do Rio. Achou que um dos rapazes de uma mesa havia lançado um olhar diferente para sua esposa, Sabrina. O rapaz era Carlos Gustavo Santos Ponto Moreira, o Grelha. Depois de uma discussão, os rapazes resolveram ir embora, entre eles Tarcisinho, filho dos atores Tarcísio Meira e Glória Menezes.

Maninho os seguiu de carro e, no bairro de Botafogo, fechou o automóvel dos rapazes e disparou três tiros de pistola 9mm. Grelha, que à época tinha 22 anos, ficou paraplégico. A morte de Maninho foi um marco na família Garcia. Iniciou-se uma guerra interna com seguidas mortes pela posse do espólio deixado pelo contraventor.

Filha do bicheiro Waldomiro Paes Garcia, Shanna sofreu atentado no ano passado – Foto: Facebook

Bid e Shanna

Shanna foi a responsável pelo inventário do espólio do pai, o que no entanto detonou uma briga sua com seus irmãos. Ela passou a mandar no negócio da família, chegando a ser considerada foragida em 2011, quando foi deflagrada a Operação Tempestade do Deserto. Perdeu o marido, José Luiz de Barros Lopes, conhecido como Zé Personal, morto a tiros, num centro espírita.

Em 2017, Shanna perdeu o irmão Mirinho. Aquele mesmo que sobreviveu ao ataque que vitimou o pai Maninho. Mirinho foi morto a tiros, em Vargem Grande, também na Zona Oeste do Rio, após um sequestro.

Shanna vive clima de guerra familiar, tudo em razão do controle do controle dos negócios da família. Não se dá com a irmã gêmea, Tamara. Também não tinha bom relacionamento Sabrina, viúva de Maninho e, finalmente, com Bid.

Além do jogo do bicho, a família Paes Garcia se envolveu na indústria dos caça-níqueis, o que levou a uma série de assassinatos de parentes, assessores e funcionários.

Leia também:

Polícia