“Quem não gosta de ser assediado?”, diz deputado sobre campanha contra assédio

Atualizado

O deputado estadual de Santa Catarina Jessé Lopes (PSL) usou as redes sociais para criticar a campanha Não é Não, que distribui tatuagens contra o assédio no Carnaval. “Quem, seja homem ou mulher, não gosta de ser assediado(a)?? Massageia o ego mesmo que não se tenha interesse na pessoa que tomou a atitude”, afirmou Jessé na postagem.

Campanha “Não é Não” quer inibir casos de assédio durante o Carnaval – Foto: Reprodução/Facebook

“Após as mulheres já terem conquistado todos os direitos necessários, inclusive tendo até, muitas vezes, mais direitos que os homens, hoje as pautas feministas visam em seus atos mais extremistas tirar direitos”, completou ao comentar sobre a campanha.

Além disso, Jessé orientou, na postagem, que as pessoas não usassem as tatuagens. “Neste carnaval, não colabore com este movimento segregador, não use essa tatuagem ineficiente!!”, escreveu.

Em dezembro, o mesmo deputado criticou outra campanha de mulheres contra o estupro. Na ocasião, a bancada feminina emitiu uma nota de repúdio pelas declarações do parlamentar.

Leia também:

O coletivo feminista Não é Não lançou uma campanha de financiamento coletivo para confeccionar e distribuir tatuagens temporárias contra o assédio no Carnaval 2020 em Santa Catarina.

Deputado Jessé Lopes fez criticas a campanha Não é Não – Foto: Reprodução/Facebook

As artes trazem a mensagem do projeto — “Não é Não!” — e serão entregues gratuitamente às mulheres nos blocos de rua. A arrecadação acontece até quinta-feira (16).

Além de Santa Catarina, a campanha será realizada no Distrito Federal, Rio de Janeiro, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Espírito Santo, Bahia, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas e Minas Gerais.

Postagem ataca feministas

Após a repercussão da postagem, o deputado Jessé Lopes voltou a se manifestar nas redes sociais. Em novas publicações, ele atacou o movimento feminista.

“O movimento feminista conseguiu a proeza de transformar as coisas mais naturais e saudáveis das relações humanas em problemas. Namoro, paquera, cantadas. Tudo isso virou assédio”, escreveu.

Jessé Lopes respondeu comentários sobre campanha Não é Não – Foto: Reprodução/Facebook

Em outra publicação, Jessé repercutiu uma polêmica gerada pelo comentário de uma mulher. “Eu só consigo sentir muito por todas as pessoas que foram assediadas, e leram esse texto. Queria que isso fosse uma sátira apenas”, comentou a jovem.

O deputado respondeu o comentário com uma foto da jovem. “Nesta foto, não parece que você está muito preocupada com o assédio. Inclusive, você é muito bonita. Parabéns”.

Geral