Quem participou da “A Festa que Faltava”, em Joinville, deve se vacinar contra o sarampo

Atualizado

A Secretaria de Saúde de Joinville, no Norte do Estado, está pedindo que as pessoas que participaram do evento “A Festa que Faltava”, realizada no dia 11 de janeiro (sábado), no Bar Pixel, em Joinville, procurem a unidades básicas de saúde para verificar sua situação vacinal e, caso necessário, recebam a dose contra o sarampo.

Orientação é que a população procure uma das 55 unidades de saúde, leve a Carteira de Vacinação e confirme se precisa ser vacinada – Foto: Divulgação/ND

Há suspeita de que uma pessoa com sarampo esteve no local. Sendo assim, de acordo com a Saúde, é importante a realização do bloqueio vacinal em todas as pessoas que estiveram presentes no evento.

Joinville teve 112 casos confirmados de sarampo entre 2019 até esse começo do ano. Atualmente, estão sendo investigados 27 casos suspeitos. Por isso, a orientação é que a população procure uma das 55 unidades de saúde, leve a Carteira de Vacinação e confirme se precisa ser vacinada.

O público-alvo da vacinação contra o sarampo é a população acima de seis meses de idade e com menos de 49 anos. Acima dos 50 anos, somente quem teve contato com os casos confirmados ou suspeitos da doença.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença viral, extremamente contagiosa. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros e pode ficar até duas horas no ambiente.

Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca foram expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única forma de se prevenir é com a vacinação.

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados.

Leia também

Mais conteúdo sobre

Saúde