Rajadas de vento superam 110 km/h em Santa Catarina nesta terça-feira

Atualizado

A formação de um ciclone extratropical em Santa Catarina faz com que a terça-feira (30) registre rajadas de vento que superam 110 km/h. De acordo com o monitoramento da Epagri/Ciram, o fenômeno é mais intenso na Serra e Litoral. 

Também há chance de temporais localizados no Oeste e Serra. Em todo o Estado as temperaturas permanecem baixas e não passam dos 16ºC. A Defesa Civil monitora a situação

Rajadas de vento superam 110 km/h em Santa Catarina nesta terça-feira – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND

Em Urupema, já início da manhã os ventos chegaram a 100 km/h. Em Concórdia, o registro foi de 78 km/h nesta terça-feira. No litoral, Imbituba chegou a 48 km/h nas primeiras horas do dia, mas a tendência é de aumento. 

“Isso é consequência do ciclone se formando sobre o continente e também de um sistema de alta pressão. Isso faz com que venha a condição de rajadas de ventos e chuva”, afirma Marcelo Martins, da Epagri/Ciram. 

Leia também:

Hoje, os volumes mais significativos de chuva ocorrem entre o Oeste e o Litoral Sul. Além disso, no Litoral Norte e Vale do Itajaí deve ocorrer em forma de pancadas e mal distribuída.

Ressaca no mar 

Por conta do ciclone, a navegação também está comprometida. Entre está terça e quarta, o vento forte traz a chance de ressaca no mar e prejudica a pesca da tainha. “A dica é amarrar os barcos, porque com esse vento forte não vai ser possível sair”, afirma Marcelo. 

Neve

Nos próximos dias o tempo não deve mudar muito. A diferença, segundo a previsão da Epagri/Ciram, é que entre quarta e quinta-feira a chance de neve na Serra aumenta no amanhecer e fim do dia.  

Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

O sol até a aparece em algumas regiões, mas a previsão é de tempo nublado principalmente na Serra e Oeste catarinense.

Com a passagem do ciclone por Santa Catarina, os ventos diminuem de intensidade nos próximos dias. 

“O que marca o período é a temperatura baixa em boa parte dos dias. Isso deve fazer com que a gente fique em casa”, conta o meteorologista Marcelo.

Mais conteúdo sobre

Tempo