Recuo estratégico do prefeito Udo Döhler no caso dos residentes

Caso não voltasse atrás na suspensão dos 38 médicos residentes (R1) no Hospital Municipal São José, decisão tomada no início da noite de quarta-feira, mais tarde o prefeito de Joinville seria forçado a retroceder por decisão judicial. Um advogado, que é especialista na área, garantiu à coluna que todos os prejudicados obteriam “com facilidade” uma liminar na Justiça para assumirem suas vagas.

Caso não voltasse atrás, mais cedo ou mais tarde Udo Döhler seria obrigado por decisão judicial. Até lá, continuaria sofrendo críticas na mídia, redes sociais e na Câmara de Vereadores. Seu recuo foi estratégico: retirou o discurso da oposição e encerrou rapidamente uma polêmica que lhe trouxe considerável passivo político.

A Justiça não iria negar uma liminar aos 38 inscritos porque o prejuízo é inquestionável. Pelo convênio assinado pelas entidades médicas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a prova de residência é única nos dois estados. Quem recebe a melhor nota tem o direito de escolher o hospital e a especialidade. Por ter escolhido o “São José”, o médico deixaria de fazer sua residência em 2016 porque não haveria mais vagas nos outros hospitais.

No Hospital Municipal São José, a residência em ortopedia, por exemplo, é muito disputada até por médicos de outras regiões do país, o mesmo ocorrendo com a residência em cardiologia no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, que tem 56 residentes, dos quais 25 são R1. Na próxima semana, a turma de R3 comemorará sua formatura.

Comparação
O médico residente R1 é um profissional com CRM e está apto – técnica e eticamente – a exercer sua profissão em qualquer setor de um hospital. Comparado com um colega concursado na rede estadual, o residente trabalha 60 horas semanais e recebe cerca de R$ 3 mil mensais, enquanto o concursado recebe (salário inicial) de R$ 7 mil por 20 horas. É muito econômico e produtivo o trabalho de um residente.

FOTO 1

Divulgação/ND

Prefeito Udo Döhler conheceu nesta quinta-feira a nova sede do seu partido

Visita
O prefeito Udo Döhler foi recebido na nova sede pelo vice-presidente Alexandre Brandão, já que a presidente Simone Schramm está no exterior, e por Claílton Breiss, tesoureiro da executiva. Udo esteve acompanhado dos secretários Bráulio Barbosa, Afonso Fraiz (Gabinete) e Marco Aurélio Braga (Comunicação).  

Carlos Junior/arquivo ND

Ala reformada do Hospital Regional de Joinville foi entregue em outubro

Hóspede
Na visita do governador Raimundo Colombo às obras de reforma do Hospital Regional de Joinville, a diretora Tânia Eberhardt contou que uma idosa, depois de receber alta, pediu ao médico para ficar mais uns dias. Ela estava internada na ala que foi reformada em outubro e elogiou a comida, o chuveiro e o ar-condicionado. Não queria sair.  

Diogo Espíndola/divulgação/ND

Aposentado Genésio Vress (esquerda), com o presidente da Câmara, Rodrigo Fachini

Cidadania
O aposentado Genésio Vress, 87 anos, deu um exemplo de cidadania nesta quinta-feira à tarde. Mesmo isento de votar em razão da idade (maior de 70 anos), ele fez seu cadastramento biométrico em Joinville e foi conhecer a Câmara de Vereadores, onde foi recebido pelo presidente Rodrigo Fachini (PMDB). Vress justificou seu desejo de votar como uma tentativa de “melhorar o Brasil”.

Vai dar samba
Durante entrevista ao programa Toninho Neves, ontem na Rádio Colon AM, o pré-candidato a prefeito do PP, José Aluísio Vieira (Dr. Xuxo), mandou uma aviso ao único vereador do partido em Joinville, Sidney Sabel: “Somos oposição e se ele continuar a votar com o prefeito vai dar samba.”

Pai ou filho?
Sobre a informação da coluna esta semana (Bisoni não será candidato à reeleição para apoiar o filho), o vereador Dorval Pretti (PPS), que é sobrinho de Bisoni, não acredita. “Ele será candidato”, afirmou.

Otimismo
Com a nominada que já possui, o PR poderá eleger três vereadores se Dorval Pretti e Roberto Bisoni ingressarem na sigla. Tio e sobrinho poderão disputar os votos na mesma sigla.

 Mural

– Dois homens assaltaram na manhã desta quinta-feira filial da Farmácia Preço Popular na rua Albano Schmidt.

– Assim que eles deixaram o local, a Polícia Militar foi avisada e conseguiu prender um deles logo depois do assalto.

– O outro foi preso em uma residência, onde os policias do 8º BPM encontraram produtos de furtos e dinheiro.

– Nota da CDL de Joinville parabenizou o prefeito Udo Döhler por ter recuado sobre o polêmico caso dos residentes.

– Só que mencionou a suspensão do programa, quando ele seria apenas reduzido de 56 para 18 residentes.

– Quem será o candidato a prefeito do PSDB? Senador Paulo Bauer e o deputado federal Marco Tebaldi não querem.

– A coluna não recebeu nenhum material ou informação da Sociedade Joinvilense de Medicina, por isso a reunião não foi citada.

– O secretário Roque Mattei (Educação) vem sendo estimulado a concorrer a vereador pelo PMDB.

Loading...