Relatório da Fatma aponta pequena queda no número de pontos próprios para banho no Estado

Nove pontos passaram a ser impróprio e sete melhoraram a condição de balneabilidade

A Fatma (Fundação do Meio Ambiente) divulgou nesta sexta-feira (11) o relatório atualizado da balneabilidade em Santa Catarina com 141 pontos próprios para banho de um total de 211. O número representa pequena queda na comparação com a semana anterior, em que haviam 143 pontos adequados para banho no Estado.

Marco Santiago

 Em Florianópolis são 45 locais em boas condições

Nove pontos passaram a ser impróprio e sete melhoraram a condição de balneabilidade.  “Os números se mantém estáveis, apenas com alterações pontuais em locais que sempre apresentam sazonalidade”, explica o técnico do laboratório da Fatma e responsável pela balneabilidade, Marlon Daniel da Silva.

As análises foram feitas nos dias 7, 8 e 9 de março e mostram que em Florianópolis, 45 locais estão em boas condições e 30 estão impróprios, uma queda no número de pontos inadequados, na comparação com a semana anterior. Nas demais regiões, 96 estão próprios e 40 devem ser evitados. As análises semanais encerram-se em 1º de abril.

Em Florianópolis, a praia de Canasvieiras conta com dois, dos seus oito pontos de coleta, impróprios para banho – ao lado do trapiche e em frente à rua das Flores. No Campeche, apenas o ponto que fica a 100 metros à direita do Riozinho está próprio para banho. Outros dois pontos de coleta, em frente à avenida Pequeno Príncipe e a servidão Família Nunes, estão impróprios.

Os técnicos da Fatma indicam que os banhistas consultem sempre os canais da Fundação na internet antes do banho de mar. “Muitas placas são foco de vândalos, que quebram, queimam ou até tiram do lugar. No site e no aplicativo, as informações são atualizadas conforme as análises são feitas”, informa o técnico de laboratório da Fatma e responsável pela balneabilidade, Marlon Daniel da Silva.

Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, é necessário comparar os resultados das análises feitas em amostras, coletadas cinco vezes consecutivamente. O fator analisado é a bactéria Escherichia Coli, presente em fezes de animais e humanos e que pode causar doenças, além de indicar a possibilidade de outros organismos que podem prejudicar a saúde do banhista.

Quando em 80% das análises, a quantidade de bactérias ficou inferior a 800 por 100 mililitros, o ponto é considerado próprio.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...