Repercussões à declaração do delegado

Maioria dos leitores manifesta-se favoravelmente à tolerância zero quando se trata de a polícia enfrentar os bandidos

De modo geral, a declaração do delegado Cláudio Monteiro – “se os bandidos vierem para o confronto, vamos matar” – foi bem recebida pelos leitores que se manifestaram por e-mail, mensagens, Twitter ou Facebook. Mas há vozes discordantes, é claro. Confira algumas reações dirigidas diretamente à coluna:

– Certíssimo o delegado, ou vai dizer ‘se os bandidos vierem a gente vai pedir pra eles abaixarem as armas e mãos na cabeça’? Para, né!? – Sérgio Camargo

– Não vejo polêmica, é a lei da sobrevivência. Para isso foram feitas ferramentas para se defender. – J. L. Cibils

– O povo agradece (ao delegado Cláudio Monteiro). – Henrique Santos

– Mas que dá uma sensação boa vendo o delegado falar aquilo, dá. Não temos mais tranquilidade e os bandidos estão cada dia ousados. – Luiz Fernando Luchi

– E você acha que ele (delegado) está errado? Do que adianta prender? A lei vai lá e solta. O velho ditado é que está certo “bandido bom é bandido morto”. – David Adeonir Santos

– Polêmico seria os policiais se deixarem matar em um confronto. O delegado deixou uma mensagem correta e preventiva aos bandidos. – Ernesto São Thiago

– Tem que dar um prêmio para o delegado Cláudio Monteiro. – Daniel Vicente

Mais repercussões

Mais reações de cidadãos sobre as declarações de Cláudio Monteiro:

– Está corretíssimo (o delegado). Desde outubro estamos sem Banco do Brasil em São Pedro de Alcântara, no meu ponto de vista, quando estes bandidos morrem, é um a menos. Fato. – Júnior Kretzer

– Muito boa tua análise. A ideia de Sua Excelência a autoridade é um retrocesso. – Leoberto Caon

– Acho melhor matar um bandido suspeito do que eles matarem pessoas inocentes, o que acontece diariamente e ninguém reclama. – Itajara Leão de Souza

– Vejamos o caso da Barra da Lagoa, a sociedade reagiu e vê-se que a bagunça (tráfico de drogas) acabou ou pelo menos não se tem mais notícias. – Roberto Grisard Clausen

– Fiquei horrorizada ao ouvir o delegado afirmar que mataria os que viessem para o Estado. Conheço o “poder de morte” e a covardia dele ao lidar com os presos algemados. – Nair Dias

– Não concordo com sua opinião sobre a declaração do delegado Cláudio Monteiro. Acho que ele está certo. Sua opinião está errada. Wilson Catarino Garcia

Divulgação

Urbanismo

Carro-forte quebrado numa rua estreita: muvuca certa

Poucas práticas

“Um carro-forte que veio fazer serviço na garagem do Banco do Brasil, na Rua dos Ilhéus, por volta das 17h30 de hoje (quarta-feira, 4), pifou. Os agentes de seguranças dos outros carros-fortes que ‘minavam’ a rua tentaram fazê-lo pegar no tranco. Depois, empurraram com outro carro-forte na traseira. Não adiantou. O resultado foi uma muvuca geral do trânsito, que durou mais de uma hora”.

* * *

“Do jeito que a coisa vai, o melhor seria transformarem o centro da cidade em espaço exclusivo para os carros-fortes. É um abuso o que eles fazem aqui”. Relato de um morador, que ficou impressionado com a falta de agilidade das autoridades para resolver o problema.

Segurança…

Recomposição do efetivo policial e disseminação do programa de polícia comunitária, com a participação dos Conselhos de Segurança (Consegs). Esses foram os principais pontos debatidos entre o secretário da Segurança Pública, César Grubba, e empresários ligados à Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis), na noite de terça-feira (3).

… reforçada

César Grubba destacou que 335 novos policiais militares serão incorporados neste mês. Mais 340 estarão prontos para entrar em ação a partir de junho. Todos serão distribuídos pelas 11 regiões do Estado. Quanto à Polícia Civil, o secretário informou que serão 345 novos policiais a partir de agosto.

Propaganda

A Acerte Propaganda, uma das muitas parceiras do Notícias do Dia, mudou de endereço. Atende agora no Centro Executivo Pedro Xavier, Rua Bento Gonçalves, 183, sala 302, Centro (Florianópolis).

Rancho Queimado

Artesanatos, produtos coloniais, bolos, cucas de morango e chocolate caseiro são algumas das atrações da Feira de Páscoa no município de Rancho Queimado, que será realizada no sábado e domingo (7 e 8), na praça Leonardo Sell. O evento é uma realização da Agência de Desenvolvimento local.

Divulgação Maju Cardoso

Cidadania

Sambistas do Morro do Céu desenvolvem ação social

Samba e cidadania

Esta quinta-feira (5) é dia de Páscoa na Comunidade do Morro do Céu, uma ação social do bloco Unidos do Morro do Céu (foto) e da associação de moradores, voltada diretamente às crianças. Cestinhas com doces, coelhinhos e chocolates, além de cachorro-quente, salgadinhos, refrigerantes e demais guloseimas, vão divertir a garotada a partir das 20h. E é claro que o samba vai rolar, porque no Morro do Céu é sempre assim.

Informação itinerante

A Unidade Móvel do Sebrae chega a sua quarta visita de 2012 com novidades. Agora, além de levar materiais informativos e consultorias de profissionais preparados para contribuir com o desenvolvimento do negócio dos empresários, o veículo também viaja levando informação sobre as inscrições da Feira do Empreendedor 2012, que será realizada em Blumenau entre os dias 31 de maio e 3 de junho.

Descaso

Moradores e empresários de São José reclamam do pouco caso do município em relação à coleta de lixo no Centro Histórico. Joyce Francisco observa que “a coleta de lixo orgânico passa uma vez por semana. Outro agravante é que em frente aos imóveis tombados é proibido depositar lixo para coleta, portanto, existe a urgência de criação de ponto específico. Afinal, o que fazemos com o lixo?”.

Debate

A Faculdade Estácio de Sá dá a largada na discussão de temas relativos ao município onde está localizada. O projeto São José em Debate é uma iniciativa do curso de Administração e pretende envolver a comunidade em torno de questões que estarão em pauta durante a campanha eleitoral. O primeiro encontro está marcado para segunda-feira (9), com a participação do vice-prefeito Telmo Vieira (educação) e do empresário Tito Schmitt (emprego).

Surrealismo

“Florianópolis hoje possui imóveis residenciais à venda de até R$ 25 milhões, é meio surreal, mas é verdade. Se valem, não sei, mas que tem à venda, isso tem”. Diego Maravalhas, em seu Twitter ‏@diegomaravalhas