Reserva da Pedra tem lotes esgotados em três horas, na Grande Florianópolis

Local terá terrenos a partir de 300 metros quadrados com espaço de convivência e área natural de lazer – Divulgação/ND

Com área de 275 mil metros quadrados, o Reserva da Pedra, empreendimento residencial na Cidade Pedra Branca, teve todos os seus quase 400 lotes vendidos em três horas após a abertura das vendas no sábado (3). Localizado em Palhoça, a Pedra Branca é um bairro planejado que funciona como uma cidade.

O conceito de cidade-criativa se fortalece ainda mais com esse novo empreendimento. Os lotes com metragem a partir de 300 metros quadrados terão espaços de convivência, em torno de cinco lagos e áreas naturais para atividades lazer com pomares e gramados

Todos os lotes foram esgotados em três horas – Divulgação/ND

Toda essa infraestrutura estará integrada ao Passeio Pedra Branca (shopping a céu aberto), atualmente o maior polo gastronômico, de lazer e serviços de Palhoça e região. São mais de 50 opções entre bares, restaurantes, lojas e serviços.

Marcelo Gomes, presidente da Cidade Pedra Branca, destacou que o trabalho de lançamento do Reserva da Pedra mobilizou mais de mil pessoas, entre clientes, corretores e equipe interna da empresa. “Estamos muito satisfeitos”, afirma.

O Clube do Reserva da Pedra oferece hall com lareira; brinquedoteca; sauna; piscinas para adultos e crianças; piscina coberta aquecida; espaço gourmet; salão de festas; praia artificial com bangalôs; academia ao ar livre; quiosques com churrasqueiras; quadras de tênis, campo de futebol, quadra poliesportiva, playground topográfico; cancha de bocha e quadras de beach tennis – atividade esportiva pioneira nos residenciais em Santa Catarina.

O prazo de entrega dos lotes é de 36 meses e os proprietários podem iniciar a construção de seus imóveis após seus projetos estarem com as devidas autorizações.

Atualmente, o Cidade Pedra Branca conta 8.000 moradores e sete empreendimentos residenciais e comerciais. No Passeio Pedra Branca, circulam mensalmente 100 mil pessoas, entre moradores do bairro, estudantes, trabalhadores e visitantes.

Surgido no final dos anos 90, o projeto da Cidade Pedra Branca partiu do princípio da sustentabilidade, visando encontrar o equilíbrio entre ocupação urbana, respeito ambiental e foco no desenvolvimento humano.

SOS Cárdio na cidade criativa

O conceito de cidade ficará ainda mais atual com a implantação de um centro avançado do Hospital SOS Cárdio. Essa será a primeira extensão do hospital no estado e deve ser inaugurada no primeiro semestre de 2020.

O SOS Cárdio é o maior Centro de Alta Complexidade em cardiologia de Santa Catarina, na rede privada de saúde, e realiza mais de mil atendimentos de emergência e cerca de 220 intervenções cardíacas a cada mês.

Na semana passada, o Hospital SOS Cárdio recebeu o certificado Acreditação Qmentum, que é um dos mais importantes selos internacionais de qualidade no setor. Atualmente, o programa Qmentum é utilizado em mais de 50 países, tanto da América do Norte como Europa, Ásia e América Latina. O SOS Cárdio é o primeiro hospital da capital catarinense a ser certificado pela instituição canadense.

De acordo com Luiz Gonzaga Coelho, presidente do Conselho do SOS Cárdio, a primeira fase do hospital na Cidade Pedra Branca recebeu R$ 12 milhões de investimento em  operação e equipamentos.  “Inicialmente teremos um pronto-atendimento adulto e infantil, com o objetivo de atender a região continental da Grande Florianópolis, especialmente, Palhoça”, destacou.

Quando pronto, o Centro Avançado SOS Cardio funcionará na avenida Pedra Branca, 744, em frente a Unisul.

Mais conteúdo sobre

Economia