Retirada de destroços da aeronave deve ser finalizada nessa terça-feira em Florianópolis

Materiais e pedaços de tecido humano foram localizados uma profundidade aproximada de 33 metros

O Corpo de Bombeiros deverá finalizar nesta terça-feira (16) a retirada dos destroços do avião monomotor que caiu no mar próximo à Ilha do Campeche, em Florianópolis. Partes da aeronave foram encontradas no final da tarde de domingo pela empresa terceirizada contratada pela família do empresário Robson Guimarães, de 46 anos, que estava no avião acompanhado do piloto Marlon Neves, 38.

Bombeiros/Divulgação/ND

Os materiais estavam a cerca de 1,8km do local onde eram realizadas as buscas

Por volta das 8h desta manhã, três mergulhadores foram ao local para continuar com o resgate dos materiais. De acordo com o sargento Zenildo, que integra o GBS (Grupo de Busca e Salvamento) do Corpo de Bombeiros, boa parte do material encontrado já foi retirada do mar e o trabalho deverá ser finalizado até o final desta tarde.

Junto aos materiais, que estão bastante retorcidos, também foram localizados restos mortais, que só serão identificados por meio de exame de DNA. Pode ser de uma ou das duas vítimas do acidente.

Ainda conforme os bombeiros, os destroços estavam a aproximadamente 1,8km de onde estavam sendo feitas as buscas, correspondente a uma milha náutica ao Sul. A profundidade aproximada no local é de 33 metros.

O avião monomotor caiu no dia 1° de fevereiro depois de decolar do Aeroporto Internacional Hercílio Luz. O destino seria Ji-Paraná, em Rondônia, onde está instalada a empresa Big-Sal, dirigida pelo pecuarista Robson Guimarães. Ele havia se mudado com a mulher Débora para Jurerê Internacional, em Florianópolis, mas viajava frequentemente para seu Estado de origem.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...