Revitalização do Largo da Alfândega, no Centro da Capital, entra em fase de terraplanagem

As obras de revitalização do espaço urbano do Largo da Alfândega, no Centro da Capital, iniciadas em agosto do ano passado, estão na fase de terraplanagem e preparo das fundações, onde serão levantadas as novas edificações.

Nesta terça-feira (5), a empresa Concrejato S/A fez a instalação de valas de drenagem e o serviço de concretagem de proteção das valas por onde passarão eletrodutos. Duas máquinas faziam a retirada de pilares enquanto uma terceira terminava de arrancar o piso no local. “Na próxima semana, a empresa já deve começar a fazer as fundações que servirão de base para as novas edificações, que abrigarão o artesanato indígena e de cerâmica, banheiros, cafeterias e outros espaços previstos no projeto”, afirma o secretário municipal de Infraestrutura, Valter Gallina. 

Revitalização do Largo da Alfândega, Centro da Capital - Marco Santiago/ND
Revitalização do Largo da Alfândega, Centro da Capital – Marco Santiago/ND

Na área de aproximadamente 6 mil metros quadrados também estão previstos um deque de uso público com canteiros, bancos e cinco espelhos d’água simbolizando o encontro do mar com a alfândega. Além disso, uma cobertura metálica fará referência à renda de bilro, substituindo o antigo monumento às rendeiras – bilros gigantes – que deverá ser transferido para outro ponto da cidade, possivelmente a Lagoa da Conceição.

Os antigos trilhos usados para levar as mercadorias até os barcos serão mantidos, segundo informações do diretor metropolitano do Ipuf (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis), Michel Mittmann. Parte deles pode ser visto dentro da Casa da Alfândega e uma pequena parte no pátio externo.

Com investimentos de R$ 7,8 milhões do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), no âmbito do PAC Cidades Históricas, o prazo de conclusão da obra é de 12 meses, com entrega prevista para 21 de agosto deste ano.

“Essa é uma obra de grande importância cultural e que vai resgatar a autoestima da população do Centro, servindo como ponto de encontro das pessoas que circulam pelo local”, afirma o secretário Valter Gallina.

Segundo o secretário, com a aproximação do Carnaval e a grande quantidade de foliões que deve passar pelo centro da cidade, a segurança será mantida no entorno da obra. “Já existe segurança no local, para evitar qualquer problema, mas não acreditamos que vá ocorrer algo durante o Carnaval”.

Projeto para Largo da Alfândega prevê referência à renda de bilro - Divulgação/PMF
Projeto para Largo da Alfândega prevê referência à renda de bilro – Divulgação/PMF

O projeto resgatado pela atual administração municipal pretende estabelecer uma nova conexão entre a praça 15 de Novembro e o Mercado Público, além de ser um pontapé inicial para a futura conexão com o aterro da baía Sul. A obra também vai se integrar com o setor Leste do Centro Histórico, onde estão a Casa de Câmara e Cadeia e o Museu Victor Meirelles.

A prefeitura também deverá abrir licitação na segunda quinzena de fevereiro para recuperação das casas de alfândega, que ficam ao lado do Largo. O valor estimado é de R$ 5,5 milhões para restaurar esse patrimônio histórico da cidade.

Cidade