Saneamento básico é tema de audiência pública no Norte da Ilha

Propostas para uso de novas tecnologias serão apresentadas hoje no Centro de Convenções de Canasvieiras

Eduardo Valente/16.01.2016/ND

Foz do rio do Brás, em Canasvieiras, preocupa moradores do Norte da Ilha

O saneamento básico em Florianópolis volta à pauta de discussão na noite desta segunda-feira, a partir as 19h30, durante audiência pública no Centro de Convenções de Canasvieiras. Proposta pela Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc, o encontro deve ser marcado pela entrega de uma carta aberta à população, onde serão listados 20 requerimentos. Também deve ser anunciada a realização do Seminário Técnico Sobre Tratamento de Esgoto, em parceria com a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).
No sábado pela manhã, entidades envolvidas na discussão sobre o esgoto em Florianópolis fizeram uma manifestação na antiga praça de pedágio da SC-401. Com faixas, cartazes e panfletos moradores foram alertados sobre o encontro desta segunda-feira. “O governo raramente investe em saneamento público. Não há turismo que se sustente sem infraestrutura. Temos que repensar a questão, principalmente no Norte da Ilha, que é o que mais sofre. Falta conscientização e comprometimento da Casan e prefeitura”, disse Antônio Carlos de Borja, presidente da CCPontal – Balneário Daniela.
Entre as propostas que serão apresentadas pela Ufeco (União Florianopolitana de Entidades Comunitárias) e Condeni (Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha) estão a implementação de novas tecnologias para esgotamento sanitário, construção de estações em áreas com rede coletora e proibição de despejos finais em córregos, manguezais e nas baías e lagoas da cidade.
“A expectativa é que a balneabilidade das praias, baías e lagoas passe a ser item relevante na gestão e avaliação dos serviços de esgotamento sanitário. Também acho que a salubridade ambiental passará a ser aspecto relevante no controle e fiscalização desta relação contratual entre prefeitura e Casan. Não podemos esperar até 2023 para discutir os destinos finais dos efluentes tratados”, disse o advogado João Manoel do Nascimento, representante da Ufeco no Conselho Municipal de Saneamento Básico.

Ideia é realizar seminário técnico

Lino Peres (PT), integrante da Frente Parlamentar pelo Saneamento Básico da Câmara de Vereadores, tentará envolver a universidade e a Associação Catarinense dos Engenheiros Sanitários para realização de um seminário técnico. “Eu já havia lançado essa proposta em 2010, mas na época não conseguimos levar adiante. Nossa ideia é fazer um seminário técnico, envolvendo a UFSC e entidades para avançarmos em algumas questões”, afirmou. O vereador lançará a proposta para realização do seminário durante a audiência. O seminário pretende trazer para o debate exemplos de outras cidades do Brasil, como o emissário submarino de Santos, por exemplo.
Em 20 de janeiro foi realizada a inspeção judicial na ETE de Canasvieiras e na Estação Elevatória de Esgotos da foz do rio do Brás. Esta medida judicial serviu para que a perita judicial pudesse examinar as condições de operação do sistema de esgotamento sanitário desta região, quando ficou caracterizado o despejo in natura por parte da Casan.
O município chegou a ameaçar rompimento do contrato com a Casan, mas após resposta do órgão o prefeito Cesar Souza Júnior (PSD) voltou atrás e estabeleceu prazos para o cumprimento de ações voltadas para o esgotamento sanitário na cidade.
Devem participar do encontro, além dos deputados, vereadores de Florianópolis, representantes da Casan e integrantes do Codeni e da Ufeco.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...