São José é destaque na criação de empregos no Estado e no país

Atualizado

São José é hoje a 2ª colocada no Estado de Santa Catarina e a 12ᵃ cidade do Brasil na criação de novas vagas de empregos – PMSJ/Divulgação/ND

Com 246.586 habitantes e a quarta cidade mais populosa de Santa Catarina segundo a última Estimativa Populacional do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), São José é hoje a 2ª colocada no Estado de Santa Catarina e a 12ᵃ cidade do Brasil na criação de novas vagas de empregos. O resultado coloca o município à frente de grandes centros como Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Goiânia, entre outros.

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, apontam que no acumulado do ano de 2019, o município teve saldo positivo de 5.383 vagas e ultrapassou cidades como Chapecó, que somou um saldo de 5.169, a capital Florianópolis, com saldo de 4.849, e ficou atrás apenas de Joinville, que atingiu saldo de 6.491.

O setor que mais empregou foi o setor de Serviços de Atividades Administrativas, com de 2.491 vagas, seguido pela Construção Civil, que apresentou uma grande retomada após dois anos em crise, com um saldo positivo de 1.158 vagas e, em terceiro lugar, o Comércio Atacadista e Varejista, que após um fraco desempenho em 2018, recuperou o fôlego em 2019 e atingiu a marca de 787 vagas positivas. Cabe ainda destacar o setor de Tecnologia da Informação, que vem crescendo exponencialmente na cidade a cada ano e atingiu a excelente marca de 482 vagas positivas.

Uma destas pessoas foi Samantha Alves dos Santos, de 27 anos, que conquistou uma vaga como auxiliar administrativa em uma empresa do ramo de confecções localizada no Kobrasol no último ano. “Fiquei muito feliz pois era um emprego que eu já desejava há algum tempo. Trabalho em São José já há sete anos e, nesse período, passei por várias empresas, de diferentes segmentos. Em todo esse período, não tive dificuldades para conseguir trabalho, principalmente nos últimos três anos. E, como eu moro próximo daqui, na rua Brasilpinho, facilitou o deslocamento”, conta.

São José está ainda entre as 25 melhores cidades para morar no Brasil, é detentora do 21º maior IDH e é o município com 5º maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de Santa Catarina.

Melhor marca desde 2013

De acordo com o IBGE, o ano de 2019 foi o melhor em geração de empregos na cidade de São José desde 2013. O saldo de empregos no acumulado de todos os anos das duas gestões da prefeita Adeliana Dal Pont chega a 11.156 vagas positivas, mesmo diante da grave crise econômica nacional que provocou período de demissões em todo o país.

“Durante a nossa gestão sempre buscamos criar as condições necessárias para que a cidade de São José possa se desenvolver de forma sustentável. O bom ambiente econômico está aliado à qualidade de vida. Além de estimular a classe empreendedora e empresarial para ter mais geração de postos de trabalho no município, o Poder Executivo abriu nove creches, nove unidades de saúde e seis novas áreas de lazer na cidade. Este conjunto de ações certamente tem colaborado para os bons indicadores que observamos atualmente”, avaliou a prefeita Adeliana Dal Pont.

Para o secretário o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Waldemar Bornhausen Neto, é por meio da criação de novas oportunidades que o poder público contribui efetivamente com o progresso das pessoas e o desenvolvimento da cidade. “Trabalhamos constantemente na ampliação de espaços para possibilitar que os empreendimentos se estabeleçam na cidade, e também buscamos apoiar eventos, ações e políticas públicas que contribuam com o fomento da economia local e consequentemente gerem mais oportunidades de emprego na cidade de São José”, comentou o secretário.

São José está ainda entre as 25 melhores cidades para morar no Brasil – PMSJ/Divulgação/ND

Investimento fez a diferença

O desempenho positivo de São José também é resultado direto do investimento do município nas diversas áreas da cidade, o que impulsionou a qualidade de vida, o crescimento do comércio e o desenvolvimento local. A Operação Mãos à Obra é um exemplo destas ações. Com a aplicação de recursos de R$132 milhões, a iniciativa viabiliza a execução de obras nas áreas de Infraestrutura, Educação, Saúde, Lazer, Cultura, Esporte, Segurança, Trânsito, Urbanismo e Meio Ambiente, com o objetivo de trazer mais desenvolvimento para o município.

Somente em áreas de lazer são investidos hoje cerca de R$ 17 milhões em obras, que contemplam a construção do novo parque Francisco Nappi, no bairro Ipiranga, o novo Parque Linear Areias, os novos parques Fazenda Santo Antônio e Ceniro Martins, além da revitalização da Praça das Orquídeas e do Ginásio de Esportes do bairro Bela Vista.

Está ainda em fase de projeto a obra para construção de quatro novas quadras de beach tennis e do novo parque infantil na avenida Beira-Mar de São José. As estruturas estão previstas para serem entregues à comunidade até o fim deste ano. Além disso, também está em processo de licitação a construção do novo Parque Potecas.

Rua João Boabad e uma das vias que são revitalizadas por meio da Operação Mãos à Obra, no município- PMSJ/Divulgação/ND

Recursos de R$ 26 milhões para a educação

Ainda por meio da Operação Mãos à obra, o município lançou, no último ano, um pacote de investimentos no valor de R$ 26 milhões para a área da educação municipal. No momento, são realizadas obras de construção, reforma e ampliação, além da aquisição de materiais para aprimorar ainda mais a qualidade de ensino da rede municipal. Também estão sendo construídas as novas sedes do Centro de Educação Infantil (CEI) Lisboa e Zanellato.

“Desde o começo do governo, tive de fazer escolhas, porque a gente tinha que pagar as contas, dar respeito à cidade, arrumar a Saúde, a Educação, atender a Assistência e todas as outras áreas. Assim, escolhemos investir nas pessoas e dar a elas oportunidades. Este pacote traz investimentos para nossas crianças, alunos, dirigentes e professores, sendo somente possível com o esforço de todos”, ressaltou Adeliana.

Avanços na saúde

Em 2020, quando a prefeita Adeliana Dal Pont entregar as três UBSs (Unidades Básicas de Saúde) que estão em construção, atendendo as comunidades do Real Parque, Vila Formosa e Goiabal, a cobertura populacional da rede de Saúde do Município atingirá 100%. Em 2013, no início da gestão, este percentual chegava a 61%.

A área tem sido uma das prioridades da gestão da prefeita Adeliana Dal Pont. Após dez anos sem abrir uma nova unidade de saúde, em março de 2015 a população recebeu a UBS São Luiz, a primeira das nove inauguradas desde então. Além de novas estruturas físicas, também foram realizadas reformas, manutenção e ampliação das UBSs já existentes.

Até o momento, a prefeitura já investiu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, cerca de R$ 120 milhões para aperfeiçoar os serviços, ampliar o atendimento e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Deste total, R$ 54 milhões são provenientes de recursos próprios e R$ 66 milhões de recursos vinculados.

Prefeitura de São José