Sarney lança Roseana ao governo e se diz perseguido por Dino

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No lançamento da candidatura de Roseana Sarney (MDB) ao governo do Maranhão neste domingo (29), o ex-presidente José Sarney (MDB) se disse perseguido pelo governo Flavio Dino (PC do B).

“O governo atual, a minha impressão é que tem os olhos no retrovisor, só olha para trás e o escolhido é o Zé Sarney. Coitado de mim! Nesta idade, era para ser respeitado. Entretanto, só é acusado. Acusado de ter passado a minha vida a serviço do Maranhão”, disse no palanque, em São Luís.

Sarney exaltou sua própria trajetória, ao mesmo tempo em que disse que “os outros não têm biografia, ninguém sabe quem são”.

“Fui o presidente do Maranhão e, com muito orgulho posso dizer, fui o presidente da restauração nacional que se vive hoje. Trouxe a democracia de volta”, discursou.

O ex-presidente disse que a candidatura de Roseana, sobre a qual houve especulação de que não seria oficializada, é fruto de apelo popular.

“Ela não era candidata. Recusou muitas vezes. Mas quem a escolheu foi o povo. Onde ela passa, todos pedem, volta, Roseana, precisamos de você”, afirmou o pai.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo