Senegalês preso durante ação da Guarda em Florianópolis é solto

Atualizado

A Justiça liberou, no início da tarde deste domingo (14), o senegalês de 33 anos detido na manhã de sábado, no Centro de Florianópolis, durante uma ação da Guarda Municipal contra o comércio ambulante na rua Álvaro de Carvalho. Pelo menos duas viaturas e dez agentes estiveram envolvidos na ocorrência, por volta das 11h, horário de grande movimento naquela região da cidade. E o que deveria ser uma ação administrativa tranquila acabou se desdobrando em confusão generalizada.

Imagens de celulares gravadas no momento da prisão mostram agentes usando spray de pimenta para dispersar o povo e apontando armas para a população. A advogada popular Daniela Félix, que acompanhou o flagrante e a audiência neste domingo, diz que houve abuso de autoridade e que vai representar no Ministério Público contra a atuação da guarda.

O senegalês foi detido com 11 bermudas, que estavam na mochila no momento da abordagem. Ele estava longe dos demais ambulantes quando foi abordado e  teria questionado se os guardas poderiam lhe dar algum documento que comprovasse a apreensão do material. “Nesse momento eles decidiram prendê-lo, mas como ele é grande e forte eles tiveram dificuldade e partiram para agressão”, diz a advogada.

As imagens mostram que pelo menos três agentes tentavam colocar as algemas no homem, enquanto os demais tratavam de dispersar a população que questionou a ação. Mesmo assim ele foi levado e teve a prisão em flagrante decretada pela autoridade policial pelos crimes de desacato, desobediência e resistência. Os guardas deixaram o local vaiados pela população.

Durante audiência de custódia, a juíza Cleni Serly Rauen Vieira, da Vara do Plantão Criminal, justificou que a prisão não é a medida mais indicada para a situação e determinou medidas cautelares como comparecimento mensal em juizado e não ausência da Comarca em período superior a oito dias.

A reportagem tentou contato com o comando da Guarda Municipal, que até o momento ainda não manifestou sobre o caso.

Notícias