Sindicato dos auditores fiscais quer parar todos os procedimentos de fiscalização

O Sindicato dos Auditores Fiscais está recomendando a paralisação de todos os procedimentos de fiscalização. Quem deu a declaração foi Kleber Cabral, presidente do Sindifisco, em entrevista ao jornal carioca “O Globo”, nesta quarta-feira. A medida é uma reação à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que mandou paralisar as apurações de 133 contribuintes na Receita Federal, além de suspender dois auditores.

Auditores fiscais publicaram carta aberta recentemente – Divulgação

A orientação é paralisar doas as atividades de fiscalização, de programação e de acesso aos dados da Receita. Assim, segundo Kleber Cabral, “causa uma insegurança muito grande imaginar que um serviço que podem estar fazendo hoje, daqui a pouco possa ser questionado como desvio de finalidade”.

Até que essa situação se esclareça, de acordo com o dirigente, a orientação é a paralisação das atividades.

Na semana passada, 195 auditores fiscais assinaram uma carta aberta criticando a decisão de Alexandre Moraes. Porém, deixaram claro que a Receita continuaria a “tributar o acréscimo patrimonial, sempre que houver irregularidade identificada pela fiscalização”. Nesse sentido, a determinação do Sindifisco se choca com o posicionamento dos fiscais.

Leia também:

Mais conteúdo sobre

Política