Startup de Florianópolis cria plataforma de turismo para rotas inteligentes

Como ajudar os gestores públicos a terem dados precisos sobre a movimentação de turistas em seus municípios? E como criar roteiros turísticos “inteligentes”, que usem também a tecnologia para levar informações aos visitantes?

As respostas a essas demandas dos municípios brasileiros com potencial turístico começaram a ser respondidas com a criação da Smart Tour, startup fundada em 2017, em Florianópolis, pelos empreendedores Jucelha Borges de Carvalho e Marcio Almeida de Sousa.

A inovação proposta era uma plataforma de implantação de Rotas Turísticas Inteligentes que usa a tecnologia de Internet das Coisas (IoT) para captar informações precisas sobre os visitantes e gerar relatórios.

Em menos de dois anos, a empresa já passou por programas de desenvolvimento e capacitação (Sinapse da Inovação e StartupSC, do Sebrae/SC), impactou cerca de 400 mil pessoas em um único projeto no Litoral Norte catarinense e ganhou destaque no 1° Prêmio Nacional de Turismo, promovido pelo Conselho Nacional e o Ministério do Turismo, sendo uma das três finalistas na categoria Inovação Tecnológica.

Case da Costa Verde Mar, em Bombinhas, integra iniciativa premiada – Foto Divulgação/ND

A plataforma funciona por meio da instalação de beacons (pequenos dispositivos de localização) em atrativos turísticos, que fornecem dados aos visitantes, como conteúdos informativos multi-idiomas, por meio de bluetooth e também colhem dados sobre localização, perfil e comportamento do usuário aos gestores das regiões turísticas.

“Até então, fazer pesquisa de demanda turística envolvia custos muito altos, demanda de pessoal na coleta de informação, além de pelo menos uns dois meses para entrega dos resultados. Com o uso de tecnologia aplicada, temos dados muito mais ricos e detalhados, em tempo real. Saímos do século 19 direto para o século 21 em termos de entrega de dados turísticos para as prefeituras”, resume Jucelha.


Expansão para mercado de Portugal

Atualmente, a Smart Tour é a maior plataforma geradora de dados em tempo real do turismo na América Latina e prepara a expansão para atender o mercado de Portugal.

Em 2016, Jucelha conheceu a tecnologia dos beacons e começou a pensar em projetos para utilização destes sensores no mercado brasileiro. Tentou, sem sucesso, no setor varejista. Mas foi no setor turístico que compreendeu que havia demanda.

Jucelha de Carvalho e Clevia Guerreiro comemoram a conquista de destaque nacional – Foto Divulgação/ND

“Eu perguntava aos gestores como era feita a geração de dados sobre os turistas e percebi que não havia dado consolidado, apenas informações mais genéricas. Então, começamos a pensar como poderíamos ter uma ferramenta que gerasse dados mais exatos sobre a movimentação turística”, destaca.

Apoio na Lei de Inovação

A plataforma começou a ser validada no ano passado, no projeto Destinos Turísticos Inteligentes, iniciativa de consórcio ligado à Amfri (Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí Amfri) em parceria com o Sebrae/SC. O objetivo era integrar dez cidades da Costa Verde Mar (Litoral Norte catarinense) com soluções de tecnologia para levar aos turistas informações sobre os principais roteiros, destinos e infraestrutura hoteleira e de serviços.

O serviço (que ficou disponível ao longo de um ano) utilizou 80 beacons, que impactaram cerca de 400 mil pessoas que visitaram as atrações turísticas da região naquele período.

No fim de 2018, a startup teve o primeiro projeto aprovado por meio da Lei de Inovação de Florianópolis, pelo qual a empresa instalou beacons em cem pontos da Capital, gerando informações sobre a movimentação turística das pontes ao aeroporto, Centro Histórico, Fortalezas da Ilha, casarios açorianos de Santo Antônio de Lisboa e Ribeirão da Ilha, Lagoa da Conceição, entre outras regiões.

Inspira!