Studio dos Cachos oferece atendimento personalizado para pessoas com cabelos encaracolados

A empreendedora Alessandra Carelli Feminella, 38 anos, é a prova de que boas ideias podem virar um negócio de sucesso, mesmo que sejam tratadas com desconfiança no começo.

Natural de Videira, no Meio-Oeste catarinense, e residente em Florianópolis desde 2006, ela apostou em um salão de beleza especializado em cabelos cacheados, que valorizasse todos os tipos de cachos naturais e ensinasse as clientes a cuidar deles sem o uso de alisamentos. A ideia nasceu há sete anos e veio de uma necessidade, pois ela mesma não encontrava quem cortasse e cuidasse dos seus fios do jeito que queria.

Alessandra Carelli, criadora do Studio dos Cachos, salão especializado em cachos naturais – Anderson Coelho/ND

Obstinada, resolveu trocar as letras e a psicopedagogia pela cosmetologia estética. “Fui estudar para entrar na área e fiz [e faço] muitos cursos, inclusive de empreendedorismo, porque não tinha experiência nesse ramo. Também acredito na importância de juntar teoria e prática”, diz.

O negócio começou em um espaço bem pequeno, com a meta de atender dez clientes por mês. Logo, foi preciso alugar uma sala maior e em local com melhor visibilidade. E a estratégia deu certo. Em 2013, ela abriu a primeira unidade do Studio dos Cachos no bairro Campeche, no sul da Ilha de Santa Catarina.

“Acordei um dia às 6h da manhã com o nome do negócio na cabeça. Depois, acordei o Fábio e liguei o computador para ele fazer o registro do nome e do site o mais rápido possível”, lembra. Também foi Alessandra quem criou a logomarca , inspirada no formato de cabelos encaracolados e com uma das mechas em cor diferente, simbolizando a singularidade de cada tipo de cacho.

O foco em um nicho bastante restrito (o salão não oferece serviços de manicure/pedicure nem alisamentos ou colorimetria) se revelou uma ótima oportunidade de atingir um público carente de serviço especializado e de qualidade. E é um contingente expressivo, já que estima-se que 85% da população brasileira tenha cabelos ondulados, cacheados ou crespos.

“A divulgação foi muito no boca-a-boca. Um questionário revela que 45% vem por indicação de alguém. O restante acaba sabendo pelas nossas redes sociais ou por ter passado na frente e visto o salão”, explica Alessandra.

Expansão gradual

Atualmente, são três unidades na Grande Florianópolis, que empregam dez funcionários e realizam cerca de 300 atendimentos ao mês. Entre a clientela estão crianças a partir dos dois anos de idade, mulheres e homens. “Respeitamos o desejo das crianças que não querem cortar o cabelo e choram demais para não causar traumas. Também temos clientes homens que cansaram de raspar o cabelo e preferem manter os cachos, e há senhoras que querem assumir os cabelos naturais”, diz.

A segunda unidade abriu as portas em agosto de 2018, no bairro Kobrasol, em São José, na Grande Florianópolis. O espaço atende uma demanda que vem de cidades como Tijucas, Balneário Camboriú e até do Estado do Rio Grande do Sul. “As pessoas pediam muito uma unidade no Continente, porque tinham que se deslocar de lá até o Campeche. Assim, não precisam pegar trânsito para entrar na Ilha”, revela.

Alessandra Carelli apostou em atendimento individual e personalizado – Anderson Coelho/ND

E em janeiro deste ano foi a vez do Centro de Florianópolis receber o salão. “Foi um sonho realizado! A gente queria muito ter um espaço no Centro, porque fica mais fácil e acessível para muitas pessoas que circulam por ali, até mesmo para adquirirem nossos produtos”, diz o marido e sócio de Alessandra, Fábio Feminella, 43 anos. “Procuramos muito. Viemos umas dez vezes para olhar alguns locais, até que achamos uma sala com o tamanho adequado na Rua Vidal Ramos”, conta Fábio.

Formado em Design, Fábio deixou o emprego para ajudar Alessandra há quatro anos, quando o negócio cresceu tanto que ela precisou de apoio full time. “Eu já ajudava, mas ela cuidava de tudo, desde o atendimento, treinamento de funcionárias, a parte administrativa, loja virtual. Era muita coisa e como estava dando certo passei a me dedicar integralmente”.

Com um programa de franquias estruturado, o casal avalia possíveis candidatos para ampliar o negócio. Enquanto isso, Alessandra dá cursos de corte para turmas de até quatro pessoas e faz palestras, dentro e fora do Brasil. Ela também toca o programa Studio dos Cachos Inside, com venda dos produtos e treinamento para outros salões de beleza. “Não adianta só vender os produtos, porque nos interessa a satisfação da cliente final, por isso o treinamento é importantíssimo”, diz Fábio.

Consultoria individual

O atendimento personalizado e individual começa com uma consultora ouvindo sobre as necessidades e desejos da cliente. “Defendemos quem quer ser natural, valorizando todos os tipos de cabelos encaracolados. Mas a primeira coisa é saber se a cliente gosta de seu cabelo porque para assumir os cachos tem que se gostar assim”, diz a empresária.

Empresária também patenteou o Cap Fuser, secador exclusivo do Studio dos Cachos – Anderson Coelho/ND

Depois, as consultoras ensinam o passo a passo de como cuidar do cabelo natural no dia a dia. Tudo isso é feito durante uma conversa particular. “Amigas, marido e parentes ficam na sala de espera, porque esse é um momento em que a cliente se olha no espelho e resgata sua identidade. Ela precisa se sentir segura. Tem gente que chora, relembra o bullying da infância, é um processo em que ela está se reencontrando”, analisa.

Alessandra sabe do que está falando, pois ela mesma passou por isso. “Meu cabelo era liso, mas depois que raspei a cabeça, aos 13 anos, ele ficou ondulado, então virei escrava da chapinha e do secador, que usava todo final de semana no salão. Queimei testa, orelha, pescoço. Mas era assim que funcionava”, conta.

Aceitando sua identidade

Dona de lindos cachos, a só entendeu o real valor de se aceitar como é depois que participou de um programa de intercâmbio nos Estados Unidos, em 2004. Lá, a família que a hospedou foi fundamental para elevar sua autoestima. “De tanto elogiar meus cabelos, a mulher – que também era cacheada – acabou me fazendo ver que o errado era o meu olhar, não o meu cabelo”.

Porém, ao retornar ao Brasil ainda havia muito preconceito contra o cabelo crespo e cacheado. “Essas crenças limitantes vêm de várias gerações, que vêem o cabelo encaracolado como feio ou desleixado e não adequado ao ambiente de trabalho. Muitas mulheres mais velhas que passaram por esse preconceito acreditam que se as filhas ou netas forem alisadas não sofrerão com isso. Então atuamos na quebra desse paradigma”, defende Alessandra.

A ‘moda’ do cabelo natural, que começou a se espalhar de forma exponencial no Brasil por volta de 2010, ajudou a fortalecer o negócio. Junto com ela, veio a busca por produtos mais naturais e menos agressivos ao organismo, e Alessandra agarrou essa chance também.

Linha de produtos

Embora tenha começado com o uso de produtos importados, a mudança na formulação e problemas no fornecimento a empurraram rumo a realização de outro sonho. Além de cortes e tratamentos para cuidar dos fios, a empreendedora criou uma linha própria de produtos.

Linha própria contém oito produtos que atendem todos os tipos de cachos – Anderson Coelho/ND

Com quatro anos de mercado, a linha é composta por oito itens – entre xampu, condicionador, higienizadores e creme de pentear – e tem mais três em desenvolvimento. “Procuramos um fornecedor que desenvolvesse a fórmula desde o começo, com os ingredientes que nós queríamos. Após 50 ‘nãos’, recebemos um sim”, conta Alessandra.

Os itens atendem todos os tipos de cachos em diferentes combinações. São veganos e não utilizam parabenos, óleo mineral, silicones ou sulfatos, considerados ingredientes nocivos ou agressivos demais para o cabelo encaracolado.

O líder de vendas é o Condish, um condicionador que promete emoliência e hidratação potentes. E o segundo mais procurado é o Creamy, um creme de pentear para modelar os fios. Compostos por agentes hidratantes, com destaque para o pantenol, eles aumentam a hidratação, um fator fundamental para a saúde e definição dos cachos. Além da venda nos salões da marca, também estão disponíveis na loja virtual.

Serviço

O quê: Studio dos Cachos

Onde: em Florianópolis, no Centro (Rua Vidal Ramos, 110 – loja 6) e no bairro Campeche (Avenida Pequeno Príncipe, 599 – sala C); e em São José, no bairro Kobrasol (Rua Brasilpinho, 145)

Contatos: (48) 3039-4912 ou (48) 99103-4912 – Centro; (48) 3209-2254 ou (48) 99151-9060 – Campeche; (48) 3771-9674 / (48) 99688-3917

Site: www.studiodoscachos.com.br

Mais conteúdo sobre

Inspira!