Suspeita de participar da morte de advogado se entrega à polícia, em Joinville

Uma mulher suspeita de participar da morte do advogado da Câmara de Vereadores de Joinville, Maurício Rosskamp, 52 anos, se entregou à polícia nesse domingo (4). Ele foi morto em dezembro do ano passado, depois de sair de uma festa na Zona Sul do município.

Maurício foi morto após sair de uma festa, em dezembro de 2018 – Foto: Divulgação

Gabrieli Gomes se apresentou na Central de Polícia por volta das 11h, acompanhada do advogado. Cerca de uma hora depois, ela foi encaminhada para o Presídio Regional de Joinville. Gabrieli responde pelo crime de latrocínio, ou seja, roubo seguido por morte, e estava foragida desde janeiro.

Leia também:

Relembre o caso

Maurício Rosskamp era consultor jurídico da Câmara de Vereadores de Joinville. Ele saía de uma festa quando foi abordado por quatro pessoas.

A vítima foi colocada no banco de trás do próprio veículo e levada até uma rua deserta no bairro Paranaguamirim, onde foi assassinada.

De acordo com as investigações, o advogado teria resistido ao roubo e foi morto com golpes de pedras na cabeça. O carro foi encontrado incendiado, horas depois.

O inquérito que apura a morte de Maurício já foi finalizado pela Polícia Civil e virou processo criminal.

Outras três pessoas também foram indiciadas pelo crime. Adriele Cristina Bordignon e Jean Carlos Cardoso estão presos e foram condenados a 30 anos de prisão, cada um, em abril deste ano.

Lucas Henrique Cardoso, irmão de Jean, continua foragido.

Polícia