Suspeito por morte de empresária de Joinville aparece no Facebook e some de novo

Atualizado

Resumo do caso:

“Não estou na cidade, mas vou me apresentar o mais rápido possível para desfazer esse equívoco sem tamanho”. Apontado como autor do disparo que matou a empresária Cátia Regina da Silva, o comerciante Fabricio Woche usou seu perfil no Facebook para se defender. Ele fez um post no último sábado mas, pouco tempo depois, apagou a publicação.

Fabricio Woche é apontado como autor do tiro que matou empresária – RICTV Record/ND

Fabricio manifestou seu repúdio “ao agente que vazou à imprensa parte de uma investigação até então séria”. Em seguida atacou diretamente a imprensa por colocá-los – ele a sua esposa, Magali dos Santos – em exposição no que chamou de “detenção arbitrária, infundada e baseada em (sic) ‘disque-me-disque'”.

Post de Fabricio Woche no Facebook – Reprodução Facebook

O comerciante escapou por pouco do cerco policial que resultou na prisão de sua esposa, na tarde da última sexta-feira (2), em São Francisco do Sul. Fabricio percebeu a movimentação e fugiu para uma área de mata fechada. “Não temos nenhuma ligação com esse horrível acontecimento”, escreveu Fabricio no Facebook.

Segundo o delegado Rafaello Ross, da Delegacia de São Francisco do Sul, uma concorrência comercial teria sido o motivo do crime. Antes de ser assassinada, a empresária havia gravado um vídeo relatando ameaças. Assista esse vídeo na íntegra neste link.

Na casa do casal suspeito foi encontrado um revólver calibre 38 com munições. A arma foi encaminhada para a perícia, que vai averiguar se foi usada no crime. Ainda não está descartada a participação de outas pessoas no assassinato e as investigações seguem em andamento.

“A arma ilegal será periciada e constatado que não tem ligação com o ocorrido”, escreveu Fabricio no post. Como ainda não se apresentou, o comerciante é considerado foragido.

Polícia