Suspeitos de integrarem “Tribunal do Crime” vão à júri popular no Litoral Norte

Atualizado

Onze suspeitos de integrarem uma organização criminosa serão submetidos à júri popular em Navegantes, no Litoral Norte.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, além de faccionados, os suspeitos faziam parte de um “Tribunal do Crime”, organização interna responsável pelo “julgamento” de companheiros que não seguissem as regras da organização.

No processo pelo qual serão julgados, eles são acusados de tortura mediante sequestro e homicídio duplamente qualificado. Os crimes aconteceram em janeiro de 2018. Eles teriam sido avisados que um homem havia denunciado um companheiro do comando após ser preso.

O grupo teria atraído a vítima o convidando para uma partida de futebol, quando o sequestraram e levaram para uma casa abandonada, onde teria acontecido o “julgamento”. Antes de ser morta, a vítima foi torturada até confessar a “traição”.

Ainda de acordo com a denúncia, após confessar, ele foi assassinado. A execução teria sido filmada e divulgada entre os integrantes da organização criminosa, provando que “a justiça tinha sido feita”. O responsável pela divulgação das imagens foi morto depois em confronto com a Polícia Militar, que encontrou as cenas do julgamento no celular.

Quatro dos 11 réus apresentaram recurso negando a participação no crime e na organização criminosa, mas o recurso foi julgado e negado pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

A data do júri ainda não foi divulgada.

Leia também:

Detento é encontrado morto no Presídio de Mafra

Polícia