Tarde de quarta-feira é de trânsito caótico no Centro de Florianópolis

Atualizado

O fim da tarde desta quarta-feira (22) foi de trânsito caótico em Florianópolis. O maior problema ocorreu no Centro da Capital, na Avenida Mauro Ramos no sentido Beira-Mar Norte. Além disso, uma motociclista perdeu o controle e acabou caindo na alça de acesso do Estreito para a Via Expressa, na região continental.

Trânsito intenso na Avenida Mauro Ramos, no centro da Capital – Foto: Foto Flavio Tin/ND

Leia também: 

Segundo a Guarda Municipal, por volta das 17h40, o engarrafamento continuava nos arredores do Beiramar Shopping, localizado na quadra das ruas Bocaiúva, Altamiro Guimarães e avenida Mauro Ramos. Devido à chuva, muitos turistas e moradores optaram em ir ao centro de compras ao invés das praias e o movimento foi muito acima do normal.

O número maior de carros para acessar o local formou filas no entorno do shopping. A saída também foi complicada pois as faixas estavam congestionadas, assim como a Avenida Beira-Mar no sentido Norte da Ilha.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Beiramar Shopping informou que registrou um movimento acima do normal em virtude da chuva. Comunicou ainda que não houve problemas na entrada e saída do estacionamento, apenas lentidão.

A Guarda Municipal de Florianópolis precisou interditar vias próximas ao shopping para escoar o tráfego. Além disso, diariamente no horário, há um bloqueio de acesso à esquerda na Avenida Beira-Mar – sentido ponte – a partir da Mauro Ramos. A obrigatoriedade de conversão à direita em uma via já congestionada potencializou o problema.

Nesse contexto, a Avenida Mauro Ramos registrou congestionamentos durante toda a tarde. Motoristas chegaram a levar mais de uma hora para atravessar a via desde a Silva Jardim, na região da Prainha.

Mudanças realizada pela Guarda Municipal de Florianópolis para ajudar no fluxo das avenidas Beira-Mar Norte e Mauro Ramos – Foto: Reprodução/Waze/ND

Acidente na alça de acesso para a via expressa

Por volta das 18h, uma mulher perdeu o controle da moto e acabou se machucando durante a queda. A mãe, que estava no carona, sofreu uma pequena lesão na mão. No entanto, a filha, que pilotava a moto, precisou de atendimento do Corpo de Bombeiros Militar por causa de ferimentos mais graves.

A faixa da esquerda ficou fechada para o atendimento de ambas. No entanto, por conta do contra-fluxo, não se formou muitas filas para quem vinha do estreito em direção à Ilha de Santa Catarina.

Mais conteúdo sobre

Trânsito