Tarifas e incertezas desaceleram comércio global, que deve crescer 2,6% em 2019

Tensões na arena comercial, com um número maior de medidas restritivas, como tarifas, e a continuidade de incertezas econômicas geram “desafios reais” para o comércio global em 2018. Com esses fatores e uma desaceleração geral na atividade econômica, o crescimento do comércio no mundo desacelerou a 3% em 2018, após ficar em 4,6% em 2017, compara a Organização Mundial de Comércio (OMC) em seu relatório anual, divulgado nesta terça-feira. A OMC projeta que a desaceleração continue neste ano, com crescimento no comércio global de 2,6%.

Para ocorrer melhora à frente, a OMC ressalta a importância de se resolver tensões comerciais e de que se crie um ambiente de maior crescimento econômico e redução da pobreza. A instituição comandada por Roberto Azevêdo aponta que o comércio global enfrenta “desafios significativos” e diz que há necessidade de se reduzir não só as tensões comerciais, mas também que questões sistêmicas e que se modernizem as regras vigentes.

O relatório é divulgado num quadro de aumento nas tensões comerciais no mundo, principalmente envolvendo os Estados Unidos e parceiros importantes do país, como a China, a União Europeia e o México. Sem citar casos específicos, Azevêdo insiste na OMC como uma entidade capaz de dar estabilidade e previsibilidade para grandes e pequenas nações comercializarem, “apoiando o crescimento, o desenvolvimento e a geração de empregos pelo mundo”.

Mais conteúdo sobre

Economia