Tecnologia é aliada em ações da prefeitura para o combate ao coronavírus em Florianópolis

Atualizado

Um dos resultados possibilitado pelas empresas é um sistema de alerta que manda mensagens (SMS) para idosos e outras pessoas da região avisando que há um caso confirmado pela infecção nas proximidades – Divulgação/ND

A tecnologia, que desponta a capital catarinense nacional e internacionalmente como o Vale do Silício brasileiro, agora se torna aliada da prefeitura no monitoramento e combate ao coronavírus. Em parceria com a ACM (Associação Catarinense de Medicina) e a Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), o município elabora um plano diretor das tecnologias de informação para o enfrentamento à pandemia. O município já começou a enviar SMS para pessoas que morem a até 200m de alguém confirmado com coronavírus.

O objetivo destas ações é utilizar softwares desenvolvidos por empresas locais para reforçar as ações de monitoramento a suspeitos e infectados pelo Covid-19. A iniciativa possibilita o aprimoramento nas ações de combate a disseminação do vírus sem custo para os cofres públicos.

“Precisamos saber quem de fato precisa monitoramento. Monitorar, talvez, seja um dos pontos mais importantes para o sucesso da nossa estratégia. De nada adianta identificar, testar e não monitorar. Não basta saber quem está infectado. Precisamos ter certeza que essa pessoa não está por aí, contaminando outras. Com ferramentas de ponta, vamos conseguir saber se as pessoas que precisam ficar em casa realmente estão respeitando as regras”, afirma o prefeito da Capital.

A iniciativa, de acordo com a prefeitura, vai possibilitar o acompanhamento do regime de isolamento que os pacientes são colocados após testarem positivo para COVID19. A administração municipal tem estudado medidas de monitoramento online para identificar se os pacientes estão seguindo a recomendação médica, podendo ser aplicadas medidas legais pelo não cumprimento.

O monitoramento vai usar posição do telefone de pessoas confirmadas com coronavírus, para detectar se eles estão aderindo o isolamento à domicílio. Caso o isolamento seja descumprido, a equipe será avisada, podendo alertar autoridades policiais, já que todas as pessoas em isolamento assinaram termo de restrição domiciliar. O sistema tecnológico também possibilitará conversa com a equipe da Vigilância Epidemiológica via WhatsApp para orientações sobre o isolamento, e acompanhamento dos sintomas.

“Quando a mensagem chegar é importante que a população entenda que essa é uma medida para resguardar, e avisar o público mais vulnerável, além de solicitar que sejam intensificadas as medidas de higienização dos ambientes”, comenta oGerente de inteligência e informação da Secretaria de Saúde de Florianópolis.

Tecnologia de ponta desenvolvida na cidade permitirá que casos suspeitos e confirmados de Covid-19 sejam monitorados pelas equipes do município – Divulgação/ND

Alerta para usuários por SMS

O sistema desenvolvido pelas empresas vai possibilitar, ainda, um sistema de alerta que manda mensagens (SMS) para idosos, e outras pessoas da região avisando que há um caso confirmado pela infecção nas proximidades. O alerta servirá para intensificar medidas de isolamento social e de higienização do ambiente.

A Associação Catarinense de Tecnologia destaca a importância da iniciativa e reforça os investimentos no combate à pandemia. “A ACATE, por meio das suas empresas associadas, está sendo uma canalizadora de todas as tecnologias disponíveis no ecossistema catarinense para ajudar no combate e prevenção ao Covid- 19. São empresas de tecnologia – não só da área da saúde -, mas de diferentes segmentos que estão buscando colaborar nesse momento”, explica Walmoli Gerber Junior, diretor da vertical de saúde da Associação Catarinense de Tecnologia.

As empresas de base tecnológica que queiram colocar sua solução à disposição dos órgãos públicos, podem se cadastrar no link : https://acate.pages.pipz.io/eixo-solucoes-ACATE/

Testes rápidos devem chegar nos próximos dias

Na última semana o prefeito Gean Loureiro anunciou a compra de testes rápidos para identificação em larga escala de pessoas que possam estar contaminadas pelo novo coronavírus. A negociação de aquisição está acontecendo e a expectativa é de que ainda nesta semana os testes com reagentes para anticorpos cheguem até Florianópolis.

Serão adquiridos, gradativamente, 150 mil testes para o novo coronavírus, que vão testar 20% da população da cidade. Os procedimentos serão feitos em momentos diferentes da doença, avaliando os sintomas dos pacientes, podendo inclusive, ser feita testagem já na hora da consulta.

“Nós adotamos alguns critérios para compra dos testes. Um deles é o melhor preço, seguidos de melhor prazo de entrega, e tipo e qualidade dos testes. Alguns deles mostraram ineficácia, e nossa equipe técnica tem avaliado todos os resultados desenvolvidos para compra do melhor produto. O último critério é o registro da ANVISA”, comenta o prefeito Gean Loureiro. Para diminuir o risco de diagnóstico falho a Prefeitura adotou novos padrões para identificação, e testagem dos casos suspeitos e de quem teve contato próximo.

“Temos um número de infectados subestimado. Nem Florianópolis, nem Santa Catarina, nem o Brasil e nem o mundo estão conseguindo testar suficientemente para saber o número real de casos contaminados. Como vamos aumentar substancialmente nossos testes, a tendência é nos próximos dias termos mais casos confirmados com Coronavírus em Florianópolis. Isso significa que o isolamento não está funcionando? Pelo contrário: está e muito! Isso significa que com testes vamos colocar luz na escuridão, ou seja, descobrir, com mais precisão, quantos infectados temos realmente”, explica o prefeito de Florianópolis

Esses testes poderão ser realizados ainda no momento da consulta, caso o médico suspeite de infecção pelo COVID-19. O resultado ficará pronto em até 15 minutos, facilitando o diagnóstico e tratamento da doença. Serão disponibilizados ainda, testes com antígeno que ficarão prontos em até 4 horas e o PCR que leva de 24 a 72 horas para ficar pronto. Cada um deles será aplicado conforme o avanço no quadro da doença.

Para a aquisição dos testes de PCR, a Prefeitura e a equipe médica têm feito buscas para avaliar a maior quantidade à pronta-entrega. Já os de antígeno, devem chegar na segunda quinzena de abril.

Toda metodologia aplicada foi baseada nos estudos mais atuais sobre doenças infecciosas e avaliada pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde. Seguindo estudos da Sociedade de Doenças Infecciosas da América, e do Colégio Imperial de Médicos de Londres, os profissionais de saúde têm comprovado a eficiência do combate intensivo a doença, tratando toda sociedade para não disseminação do vírus, evitando milhares de mortes e novas infecções.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Prefeitura de Florianópolis