Temperaturas beirando os 40°C exigem cuidados redobrados dos catarinenses

As altas temperaturas dos últimos dias exigem cuidado redobrado tanto com a hidratação e a proteção solar quanto com o lado emocional. Isso porque a sensação de estar suado, com a roupa grudando e o corpo mole provocam uma irritabilidade conhecida como estresse térmico, que ocorre quando a temperatura externa é mais elevada que a do nosso corpo. Nesta terça-feira (29), a máxima registrada em Florianópolis foi de 36ºC.

Julio de Souza (esq) e Carlos Franzen apelaram para o sorvete para driblar o calor - Marco Santiago/ND
Julio de Souza (esq) e Carlos Franzen apelaram para o sorvete para driblar o calor – Marco Santiago/ND

A educadora física Deborah Acauan da Cruz explica que o organismo faz um esforço para manter a temperatura interna ideal, que oscila entre 36,5 e 37 graus. “Existe um sistema termorregulador que procura manter essa temperatura interna. Então, quando a temperatura lá fora está maior do que isso, a pessoa transpira mais, o corpo está se esforçando e gerando um estresse interno e ainda tem a desidratação, que acaba diminuindo a pressão arterial, causando essa sensação de mal-estar que costumamos sentir”, explica.

Para driblar essa sensação desconfortável, uma dica é mudar os hábitos nos dias de calor, procurando horários mais frescos para sair ao ar livre e praticar atividades físicas, além de beber muita água. “Quem puder, deve procurar ficar em ambientes climatizados ou pelo menos com ventilador, que ajuda a evaporar o suor e resfriar o corpo”, aponta a educadora. Para as crianças, o ideal é sempre ter por perto um kit contendo água, protetor solar, boné e roupas leves e frescas.

No Centro da Capital, onde alguns termômetros marcaram 36ºC na tarde desta terça-feira, muitas pessoas apelaram para o sorvete para aliviar o calor. O aposentado Júlio de Souza afirma que procura ficar em ambientes que tenham ar condicionado, já que não gosta de praia. Quando não dá, compra um sorvete para se refrescar. “Também faço uma alimentação mais leve e tomo bastante água”, diz.

Já o amigo, o pintor Carlos Franzen, procura ir à praia sempre que tem uma folga. “No trabalho, se o ambiente não tiver ar condicionado, é só na água gelada para aguentar esse calor”, afirma.

Além do sorvete, várias pessoas fizeram fila para o tradicional caldo de cana, com muito gelo e limão. Como a comissária de bordo Francine Spranger, que viu outra moça comprando a bebida. “Não resisti e vim comprar também”, conta.

Além disso, Francine sempre carrega uma garrafa com água na bolsa. “Também lembrei da sombrinha, mas era mais uma coisa para carregar e acabei não trazendo. Porém, acho que ela é válida para se proteger do sol”, opina.

Francine Spranger não resistiu ao caldo de cana - Marco Santiago/ND
Francine Spranger não resistiu ao caldo de cana – Marco Santiago/ND

Alerta para temporais

O forte calor se deve à presença de um sistema de alta pressão, que causa um bloqueio atmosférico, impedindo que outras frentes cheguem ao Estado. “É como se tivéssemos uma tampa sobre a atmosfera, que impede o calor de se dissipar e aumenta a sensação de abafamento”, explica a meteorologista Cátia Braga.

A associação entre temperaturas altas e elevada umidade do ar acaba aumentando a sensação de calor. Na terça, Florianópolis registrou 36º C, mas a umidade relativa do ar chegou a 76%, elevando a sensação térmica para 54º C. Em Corupá, no Norte, onde os termômetros registraram 40ºC, a sensação foi de 58ºC.

Todo esse calor pode provocar temporais bem localizados nesta quarta-feira (30), com volumes mais expressivos de chuva (entre 25 mm e 30 mm) na Serra e no Sul do Estado. Em todo o Estado, há possibilidade de pancadas de chuva com risco de temporais localizados, com raios, ventania e queda de granizo.

Segundo Cátia, as altas temperaturas que oscilam em torno dos 40ºC em todo o Estado devem permanecer pelo menos até sexta-feira (1º). No sábado (2), a aproximação de um sistema de baixa pressão deve trazer instabilidade e chuva, que pode ser volumosa. Com isso, as temperaturas devem baixar, domingo (3) e segunda-feira (4), ficando em torno de 25ºC a 27ºC.

Recomendações

Em dias de calor extremo, a Defesa Civil recomenda que os ambientes sejam mantidos com temperaturas menores que 32 graus, especialmente onde tiver idosos ou pessoas com condições crônicas de saúde.

  • Banhos devem ser frios e as exposições diretas ao sol evitadas
  • Para se manter hidratado, é preciso beber água regularmente e outros líquidos não alcoólicos
  • Também é melhor dar preferência a alimentos leves, frescos e de fácil digestão, como frutas e saladas, além de vestir roupas folgadas e de cores mais claras.

Mais conteúdo sobre

Cidade

Nenhum conteúdo encontrado