Terremoto de magnitude 6,4 atinge sul da Califórnia, nos EUA

Um terremoto de 6,4 graus de magnitude atingiu na quinta-feira, 4, uma grande zona do sul da Califórnia e partes de Nevada, sem nenhum registro de vítimas. Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), foi o maior terremoto registrado em 20 anos na região.

O tremor anterior teve 7,1 graus e afetou a área em 16 de outubro de 1999. A costa da Califórnia fica sobre uma falha geológica conhecida como Falha de San Andrés, por isso a região é constantemente afetada por tremores.

O sismo ocorreu às 10h33 (14h33 no horário de Brasília) e durou alguns segundos. De acordo com a sismóloga Lucy Jones, do Instituto de Pesquisa Geológica dos EUA, o terremoto foi precedido por um tremor de 4,2 graus, meia hora antes.

Ocorreram várias réplicas posteriores e o terremoto principal foi registrado a uma profundidade de aproximadamente 8,7 km perto de Searles Valley, área pouco urbanizada 240 km a noroeste de Los Angeles. O tremor também foi sentido em Las Vegas, no vizinho Estado de Nevada.

O presidente americano, Donald Trump, disse pelo Twitter que tinha sido informado sobre o terremoto, mas que “tudo parecia estar sob controle”.

Segundo autoridades da Califórnia, o abalo provocou deslizamentos de pedras, focos de incêndio, rompeu tubulações, causou rachaduras em prédios e falta de energia nos condados de San Bernardino e Kern, os mais afetados.

A prefeita de Ridgecrest, Peggy Breedon, disse que objetos caíram de prédios, atingindo algumas pessoas. Imagens de TV mostraram prateleiras de supermercados caindo, piscinas tremendo e algumas estradas rachadas. Apesar dos estragos, não houve registro de vítimas.

Equipes de resgate atenderam pelo menos 24 ocorrências médicas e de incêndios em Kern, no Deserto do Mojave, a 250 km ao norte de Los Angeles, perto do epicentro do tremor.

“O terremoto foi perto de China Lake e Ridgecrest. É uma área pouco habitada, no Deserto de Mojave, por isso o número de pessoas afetadas foi bem pequeno”, explicou Jones. A sismóloga afirmou ainda que existe o risco de que um tremor maior atinja a região nos próximos dias. “É certo que essa área vai chacoalhar bastante hoje (ontem) e alguns dos tremores posteriores, provavelmente, excederão a magnitude 5.” (Com agências internacionais)

Mais conteúdo sobre

Mundo