Terremoto no Japão deixa ao menos três mortos e 214 feridos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um terremoto de magnitude 6,1 atingiu as cidades de Osaka, Hyodo e Kyoto, no oeste do Japão, e deixou ao menos três mortos e 214 feridos na manhã desta segunda-feira (18) —noite de domingo (17) no Brasil.

Segundo a a Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres do Japão, três pessoas foram encontradas sem sinais vitais, das quais uma estudante de 9 anos em uma escola. Um dos muros do prédio caiu sobre a menina.

O tremor foi registrado por volta das 8h locais (20h de domingo de Brasília), a uma profundidade de cerca de 13 quilômetros. Pequenos incêndios foram provocados, além da queda de paredes de algumas construções.

Os serviços de trem (inclusive trem-bala) e metrô foram suspensos em Osaka, até que técnicos pudessem verificar a extensão dos danos à rede. Passageiros foram obrigados a andar pelos trilhos para retornar às estações. Fábricas foram fechadas por algumas horas na região.

O Autoridade de Regulação Nuclear do Japão disse não ter detectado nada de anormal nas centrais do país. Não houve alerta de tsunami.

Mais conteúdo sobre

Mundo

Terremoto no Japão deixa ao menos três mortos e 214 feridos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um terremoto de magnitude 6,1 atingiu as cidades de Osaka, Hyodo e Kyoto, no oeste do Japão, e deixou ao menos três mortos e 214 feridos na manhã desta segunda-feira (18) —noite de domingo (17) no Brasil.

Segundo a a Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres do Japão, três pessoas foram encontradas sem sinais vitais, das quais uma estudante de 9 anos em uma escola. Um dos muros do prédio caiu sobre a menina.

O tremor foi registrado por volta das 8h locais (20h de domingo de Brasília), a uma profundidade de cerca de 13 quilômetros. Pequenos incêndios foram provocados, além da queda de paredes de algumas construções.

Os serviços de trem (inclusive trem-bala) e metrô foram suspensos em Osaka, até que técnicos pudessem verificar a extensão dos danos à rede. Passageiros foram obrigados a andar pelos trilhos para retornar às estações. Fábricas foram fechadas por algumas horas na região.

O Autoridade de Regulação Nuclear do Japão disse não ter detectado nada de anormal nas centrais do país. Não houve alerta de tsunami.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado