Terreno onde funcionava o Comper é cercado e local abrigará um centro comercial com duas torres

De propriedade da Província São Lourenço de Brindes, dos frades capuchinhos do Paraná e de Santa Catarina, terreno já está todo cercado por tapumes

Flavio Tin/ND

Comper desocupa prédio que ocupou durante 41 anos na Trindade

Tapumes cor-de-rosa cercam a área onde funcionou por 41 anos o supermercado Comper, na rua Lauro Linhares, na Trindade. Os pedaços de madeira representam duas páginas da história de Florianópolis. Uma virada na segunda-feira, após o Comper fechar as portas da unidade no tradicional bairro da Capital. Outra, ainda sem data exata, promete modernizar o espaço deixado pelo supermercado, transformando-o num inovador centro comercial, com estacionamento subterrâneo, restaurantes, lojas e um grande supermercado.

O terreno é de propriedade da Província São Lourenço de Brindes, dos frades capuchinhos do Paraná e de Santa Catarina. Frei Itamar José Angonese explica que a entidade aguarda a desocupação completa do prédio para dar início às obras. O projeto, ressalta, é complexo e a intenção é construir verticalmente e subterraneamente.

“Faremos algo inovador e moderno, dotando a região de vagas de estacionamento subterrâneo, além de garantir docas para que os caminhões possam entrar e descarregar, sem prejudicar o trânsito já conturbado da região”, disse o frei. Uma permuta foi feita entre os frades e duas empresas, a ACCR Construções e a Imobiliária Dalton Andrade. “A ACCR vai construir o empreendimento, enquanto a Dalton Imóveis vai negociar os espaços”, revelou.

O contrato estabelece que algumas salas comerciais serão administradas pelos frades. O contrato de permuta, acrescenta o frei, é por tempo indeterminado. Sobre as possíveis marcas a atuarem no empreendimento, Angonese afirma que as negociações prosseguem. “As obras vão começar este ano e as negociações estão avançadas”, afirmou.

O alvará que liberou a construção do centro comercial saiu no dia 3 de fevereiro e o projeto é de 2011, segundo informações da SMDU (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano de Florianópolis). Ainda de acordo com a SMDU, o projeto prevê duas torres de oito andares e cobertura, além de um bloco comum de alvenaria com um pavimento, dois subsolos e um pavimento garagem.

O Notícias do Dia entrou em contato com o Grupo Pereira, responsável pela rede Comper. Ninguém da empresa quis se manifestar sobre o assunto.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...