Conteúdo por Gazeta Esportiva

Tite aprova VAR e pede para ser cobrado por futebol bonito na Seleção

Entre a serenidade e um certo desânimo, Tite concedeu a tradicional e obrigatória entrevista coletiva após o empate por 0 a 0 da Seleção Brasileira contra a Venezuela dentro da Fonte Nova, em Salvador.

De cara, o técnico brasileiro evitou qualquer crítica ao VAR, responsável por anular dois gols da equipe canarinho no segundo tempo, e aproveitou para concordar com o árbitro chileno, que viu falta no gol de Firmino antes do intervalo.

“Justiça. Estava impedido, foi falta… Justiça. Absolutamente nada a reclamar”, resumiu. “O VAR foi correto. Correto”, completou, sem se alongar no tema.

Independente da atuação da arbitragem, o que pesou para os torcedores que estavam no palco do confronto válido pela segunda rodada do Grupo A da Copa América foi o desempenho mostrado em campo pelos jogadores.

“Temos de compreender o torcedor, que quer traduzir a superioridade em gol. É compreensível”, disse Tite, ao avaliar as vaias baianas.

O tom da voz do treinador só se elevou quando ele mesmo chamou para si uma cobrança por fazer a Seleção Brasileira, de fato, obter resultado com um desempenho que honre suas tradições.

“Evoluir processo criativo e de finalização, e não fugir da responsabilidade de que precisa jogar bonito, sim. Não é só o resultado. Não vou fugir. Pode me cobrar. Tem que jogar mais vistoso”, concluiu.

Copa América