TJD-SC acata efeito suspensivo e Bruno Silva pode jogar pelo Avaí

Atualizado

O TJD-SC (Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina), na condição do presidente Rodrigo Titericz, concedeu efeito suspensivo ao volante Bruno Silva, julgado e condenado a pena de oito jogos de suspensão, após confusão no clássico diante do Figueirense.

Bruno Silva no julgamento do TJD – Foto: Diogo de Souza/ND

O despacho foi assinado no final da tarde desta quinta-feira (13) onde Titericz justifica e ampara esse aval no artigo 53 da Lei Pelé, em seu quarto parágrafo, que o recurso é recebido quando a pena exceder de duas partidas consecutivas ou 15 dias.

Leia também

Com o aval, o volante Bruno Silva está apto a entrar em campo até que os recursos sejam julgados.

Conforme adiantado pela reportagem do Grupo ND, na última quarta-feira (12), a tendência é que os recursos sejam julgados no próximo dia 20. A confirmação, no entanto, deve sair somente na segunda.

Penas opostas

Em julgamento realizado na sede do TJD-SC, junto a FCF (Federação Catarinense de Futebol), em Balneário Camboriú, o volante foi punido com oito jogos de suspensão.

Já o Figueirense restou com uma pena de R$10 mil, além da perda de mando de campo por um jogo.

Márcio Coelho, que também foi julgado, foi punido com uma partida de suspensão – já cumprida na última rodada.

A procuradoria do TJD-SC, conforme adiantou o ND+, entrou com recurso para enrijecer as penas do atleta azurra e do Figueirense.

Futebol