Trabalho em dobro: posto de saúde de Canasvieiras registra filas para atendimento

Atualizado

Moradores que precisam de serviço médico na unidade de saúde de Canasvieiras, no Norte da Ilha, reclamam da demora no atendimento e falta de profissionais no local. Segundo a comunidade, desde que o posto do bairro Ingleses foi fechado para reforma, no dia 15 de abril deste ano, a situação piorou, já que o local passou a receber a demanda de dois grandes centros. Na manhã desta terça-feira (9), antes mesmo das 7h, 54 pessoas já esperavam no lado de fora da unidade.

Divididos em duas filas, os pacientes aguardavam desde a madrugada a distribuição das senhas. Por conta do frio intenso, os pessoas se amontoavam em local coberto e carregavam cobertores.

Pessoas que precisam de atendimento no posto de saúde de Canasvieiras esperam na fila – Caroline Borges/ND

Funcionária da rede de educação municipal, Maria Aparecida, de 62 anos, chegou na unidade nesta manhã por volta das 4h com a esperança de conseguir uma vaga no dentista. Segundo ela, na segunda-feira (8), mesmo comparecendo ao local às 5h40, não conseguiu ser atendida. Nesta terça, ela era a 7ª na fila de atendimento de Canasvieiras.

“Ontem eu não consegui ser atendida pelo dentista, mas hoje estou com esperança. Cheguei mais cedo, coloquei roupa bem quente e vim enfrentar o frio. Se não conseguir, venho amanhã também”, disse.

O horário de atendimento no local começa às 7h, mas por conta das poucas vagas, pacientes chegam antes mesmo das 3h30. Segundo Maria, dentro da unidade, após as senhas serem distribuídas, o atendimento tem início depois das 8h30.

Já para os moradores do bairro Ingleses, que precisam percorrer cerca 7,5 km para realizar uma consulta, não é só a fila para atendimento que dificulta o acesso a saúde. A notícia que circula na comunidade é de que a unidade será reaberta ainda com obras a serem feitas no local. Moradora dos Ingleses, Porcina Silveira Ribeiro, está preocupada:

“Eu acho meio complicado abrir um posto que ainda está em obras. Acho que vai virar um caos se não for bem organizado”, afirmou.

Apesar da notícia, a secretária de saúde da Capital esclareceu que a unidade dos Ingleses irá reabrir integralmente na próxima semana, “após a efetiva conclusão de suas obras”.

Leia também:

A previsão é que o atendimento das duas unidades no posto de Canavieiras aconteça até dia 11 deste mês. No entanto, no dia 12, sexta-feira, a partir das 12h, a clínica também fechará para a mudanças e adequação de layout, segundo informações do executivo municipal. Os moradores de Canasveiras voltam a ser atendidos na segunda-feira (15), no horário das 7 às 19h. Já a nova clínica dos Ingleses reabre dia 16.

Morador de Canasvieiras, Fernando Salinas, vende café na porta da unidade de saúde para quem espera atendimento – Caroline Borges/ND

Para Fernando Salinas, que aproveita a fila para vender café na entrada da unidade, mesmo que os usuários dos Ingleses voltem para o bairro de origem, as filas vão continuar na porta do posto de Canasvieiras.

“Sempre teve fila, mas agora com o pessoal dos Ingleses a situação piorou muito. Eu sou atendido aqui e acho os médicos e enfermeiros muito queridos e bons, mas é horrível ter que esperar. A estrutura aqui na frente também é horrível”, disse.

De acordo com a secretaria de saúde, a equipe permanente em Canavieiras é composta por 44 profissionais. No entanto, durante o período de obras nos Ingleses, 58 profissionais da unidade atuam em conjunto no local. Neste momento, a prefeitura disse ainda que cinco equipes de saúde da família estão alocados no posto.

Obra nos Ingleses

A reforma completa e de ampliação da unidade dos Ingleses iniciou em dezembro de 2018. No entanto, no primeiro semestre de 2019 a prefeitura precisou interromper os atendimentos para concluir as obras.

Em nota, a pasta da saúde na Capital informou que o posto dos Ingleses “passa por ampliação do número de salas de atendimento, ampliação e reforma da farmácia, auditório e outras melhorias internas como mobiliário e ar condicionado em todas as salas”.

Além disso, o projeto prevê a construção de uma academia da saúde o lado da unidade, com 134,69 m². No total, o investimento das construções será de R$ 1.470 milhão.

Saúde