Trecho sul da BR-101 deve ser privatizado no segundo semestre de 2019

Usuários pagarão quatro tarifas de pedágio entre Paulo Lopes e São João do Sul. Preço máximo é de R$ 3,97 por praça

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) começou nesta quarta-feira (17), em Florianópolis, a ouvir a sociedade em relação a concessão do trecho sul da BR-101. A intenção é que a rodovia seja privatizada no terceiro bimestre de 2019. Estão previstas a construção de quatro praças de pedágio entre Paulo Lopes e São João do Sul. Pelos valores máximos da licitação, o usuário desembolsará R$ 15,88 para percorrer toda a extensão da rodovia. O valor é uma estimativa, já que a ganhadora do leilão na Bolsa de Valores será a empresa que oferecer o menor preço na tarifa.

Ao todo, 57 pessoas, gestores públicos ou entidades opinaram na audiência - Divulgação/ANTT/ND
Ao todo, 57 pessoas, gestores públicos ou entidades opinaram na audiência – Divulgação/ANTT/ND

A audiência pública começou às 9h e só terminou por volta das 13h. O encontro foi concorrido. Foram ouvidas 57 opiniões, que passarão a constar no processo de licitação. As ideias e contestações foram feitas por futuros usuários, gestores públicos e representantes de entidades.

Segundo a assessoria de imprensa da ANTT, o evento é o primeiro passo para o leilão da rodovia e todas as sugestões serão avaliadas e, caso tenham relevância serão incluídas no projeto de concessão. As principais dúvidas manifestadas são de prefeitos, preocupados com acessos aos municípios, e representantes dos postos de combustíveis, que são afetados diretamente com fechamento de acessos.

A previsão tarifária teve uma pequena redução. Passou de R$ 3,98, conforme divulgado na segunda-feira, para R$ 3,97. O trecho a ser concedido será de 220,42 km, passando por Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Capivari de Baixo, Tubarão, Jaguaruna, Criciúma, Araranguá, Sombrio e São João do Sul.

O empreendimento prevê investimentos de R$ 6,4 bilhões, sendo R$ 2,9 bilhões em investimentos e outros R$ 3,6 bilhões em custos operacionais. De acordo com o projeto, a concessionária passa a oferecer serviços operacionais, como socorro mecânico, atendimento médico de emergência, sistema de informações e comunicação ao usuário. A tarifa só começa a ser cobrada após o primeiro ano de contrato, mediante cumprimento do cronograma de investimentos.

As praças de pedágio serão implantadas em Laguna, Tubarão, Araranguá e São João do Sul. Nesta quinta-feira (18), haverá nova audiência pública, que será realizada em Criciúma. E na semana que vem, ocorre o último encontro em Brasília.leilão na Bolsa de Valores será a empresa que oferecer o menor preço na tarifa.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...