Três cidades catarinenses estão entre as 20 menos violentas do país, segundo IPEA

Atualizado

Jaraguá do Sul está entre as 20 cidades menos violentas do Brasil . Foto: Reprodução/RICTV Record TV

Jaraguá do Sul, Brusque e Tubarão estão entre as 20 cidades com mais de 100 mil habitantes do país menos violentas, de acordo com Atlas da Violência 2019. Elaborado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e divulgado na segunda-feira (5), o documento foi feito a partir de um levantamento de 310 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes, segundo dados oficiais de 2017.

Para fazer o levantamento, os pesquisadores do IPEA trabalharam com um conceito de taxa de homicídio que considera o número de mortes por agressão, além do número de óbitos provocados por intervenção legal e o número de homicídios ocultos ou mortes violentas sem causa determinada, que podem ser homicídios, suicídios ou mortes causadas por acidentes.

Dentro do grupo dos 20 municípios com menores taxas estimadas de homicídio por 100 mil habitantes no Brasil, 14 estão em São Paulo e outros três em Minas Gerais.

A lista das cidades mais pacíficas é encabeçada por Jaú, com 2,7%, enquanto Jaraguá do Sul aparece em quarto lugar com 5,5% e Brusque, em quinto lugar, com 5,8%. Tubarão, no Sul do Estado, ocupa a 15ª posição com 8,1%.

De acordo com o presidente do Colegiado de Segurança Pública de Santa Catarina, coronel PM Araújo Gomes, as três cidades catarinenses têm em comum aspectos que colaboram para a redução dos índices de criminalidade e a manutenção desse comportamento em longo prazo. “Há um aspecto cultural, de cuidado mútuo, de responsabilidade em nível comunitário. Tem ainda um forte componente econômico, pois são lugares onde você tem equilíbrio social, de geração de emprego e renda, e por último, a segurança pública funciona ligadas às estruturas sociais locais”, explica.

A distribuição espacial da taxa estimada de homicídios na região Sul também revela padrões distintos de letalidade entre os três estados. Santa Catarina apresenta uma uniformidade de municípios com baixos índices de violência em praticamente todo o Estado, com exceção dos municípios litorâneos entre a região metropolitana da Capital, passando pelo Vale do Itajaí até chegar a Joinville. Já os municípios do Paraná tinham maiores índices de violência nos municípios fronteiriços com o Mato Grosso do Sul e o Paraguai, assim como alguns municípios da área central. Já no Rio Grande do Sul, os municípios com as maiores taxas de homicídios estão concentrados na região metropolitana de Porto Alegre.

Já o município mais violento do Brasil com mais de 100 mil habitantes, é Maracanaú, no Ceará. Em segundo lugar está Altamira, no Pará, seguida de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. Dos 20 mais violentos, 18 estão no Norte e Nordeste do país.  De acordo com o coordenador do estudo, o pesquisador Daniel Cerqueira, os municípios mais violentos têm 15 vezes mais homicídios relativamente que os menos violentos.

Com base nas informações do censo demográfico de 2010, o Atlas verificou que as diferenças entre os 20 municípios mais violentos e as 20 cidades menos violentas não são restritas as chances de letalidade violenta, pois há um “verdadeiro abismo” no desenvolvimento humano. As diferenças ficam nítidas em relação aos indicadores de condições habitacionais, piores nos municípios mais violentos.

Policiamento ostensivo no Centro de Florianópolis. Foto: Anderson Coelho/ND

Entre as Capitais, Florianópolis é a sétima

As 27 capitais também estiveram presentes no levantamento do IPEA e a Florianópolis aparece com a sétima menor taxa em 2017, com uma taxa de 30 homicídios por 100 mil habitantes. É a segunda capital mais segura do Sul, atrás de Curitiba (24,6), mas a frente de Porto Alegre (47).

O número surpreendeu os pesquisadores do IPEA, pois praticamente dobrou em relação aos anos anteriores – em 2014 era de 14,5; baixou para 13,2 em 2015 e chegou a 17,6 em 2016. Apesar do crescimento da taxa de homicídios em Florianópolis em 2017, Araújo Gomes destaca que os dados de 2017 representaram o “pior cenário do Estado na década”.

De acordo com dados da Segurança Pública de Santa Catarina, as mortes violentas em Santa Catarina de 2017 para 2018 caíram 13%, enquanto de 2018 para 2019 já há uma redução de 21%, com 200 mortes a menos do que em 2017.  “Eu não tenho a menor dúvida que na próxima edição desse atlas, Santa Catarina vai estar ainda melhor posicionada, com mais cidades incluídas neste rol de cidades mais seguras do país”, afirma Gomes.

Em relação a Florianópolis, Gomes salienta as mudanças de estratégia para redução do índice apontado pelo Atlas com base nos dados de 2017.  “Nós estamos com 59% de redução das mortes violentas em relação ao ano passado. Também caíram os registros de roubos, furtos e outros indicadores que não são tão objetivos, assim como os índices de confiança na polícia e o medo da vitimização, também melhoraram”, completa.

CAPITAIS – TAXA DE HOMICÍDIOS POR 100 MIL HABITANTES
1ª São Paulo (SP) 13,2 %
2ª Campo Grande (MS) 18,8 %
3ª Brasília (DF) 20,5 %
4ª Curitiba (PR) 24,6 %
5ª Belo Horizonte (MG) 26,7 %
6ª Cuiabá (MT) 28,8 %
7ª Florianópolis (SC) 30,0 %
8ª Vitória (ES) 30,6 %
9ª Palmas (TO) 33,5 %
10ª Rio de Janeiro (RJ) 35,6 %
11ª Porto Velho (RO) 36,0 %
12ª João Pessoa (PB) 38,9 %
13ª Teresina (PI) 39,4 %
14ª Goiânia (GO) 40,7 %
15ª São Luís (MA) 46,9 %
16ª Porto Alegre (RS) 47,0 %
17ª Boa Vista (RR) 48,9 %
18ª Macapá (AP) 54,1 %
19ª Manaus (AM)55,9 %
20ª Aracaju (SE) 57,4 %
21ª Recife (PE) 58,4 %
22ª Maceió (AL) 60,2 %
23ª Salvador (BA) 63,5 %
24ª Natal (RN) 73,4 %
25ª Belém (PA) 74,3 %
26ª Rio Branco (AC) 85,3 %
27ª Fortaleza (CE) 87,9 %

Municípios catarinenses (População) – Taxa de homicídios em SC:
1 Brusque (128.818) 5,8%
2 Jaraguá do Sul (170.835) 5,5%
3 Tubarão (104.407) 8,1%
4 Lages (158.508) 8,8%
5 Criciúma (211.369) 11,3%
6 Balneário Camboriú (135.268) 14,0%
7 Blumenau (348.513) 14,1%
8 Chapecó (213.279) 18,0%
9 São José (239.718) 19,6%
10 Joinville (577.077) 22,4%
11 Itajaí (212.615) 22,6%
12 Palhoça (164.926) 27,9%
13 Florianópolis (485.838) 30%

Os 20 municípios menos violentos do Brasil
População/Taxa de Homicídios
1 Jaú (SP) 146.338 4 2,7%
2 Indaiatuba (SP) 239.602 3,5%
3 Valinhos (SP) 124.024 4,7%
4 Jaraguá do Sul (SC) 170.835 5,5%
5 Brusque (SC) 128.818 5,8%
6 Jundiaí (SP) 409.497 6,1%
7 Passos (MG) 114.458 7,2%
8 Limeira (SP) 300.911 7,7%
9 Americana (SP) 233.868 7,7%
10 Bragança Paulista (SP) 164.163 7,7%
11 Santos (SP) 434.742 7,8%
12 Araraquara (SP) 230.770 7,9%
13 São Caetano do Sul (SP) 159.608 7,9%
14 Araxá (MG) 104.283 7,9%
15 Tubarão (SC) 104.457 8,1%
16 Mogi das Cruzes (SP) 433.901 8,3%
17 Itatiba (SP) 116.503 8,3%
18 Varginha (MG) 134.364 8,3%
19 Catanduva (SP) 120.691 8,4%
20 Sertãozinho (SP) 122.643 8,5%

Fonte: IPEA/Atlas da Violência 2019

Polícia