Tubarão em Santa Catarina: ND checa imagem que viralizou nas redes sociais

Uma foto que ‘viralizou’ nas redes sociais assustou moradores de Santa Catarina nesta semana, principalmente do Sul do Estado. A imagem mostra um tubarão morto em uma praia, que seria Jaguaruna.

Foto que viralizou nas redes sociais dizia que o tubarão havia aparecido em praia do bairro Campo Bom, em Jaguaruna – Foto: Divulgação/ND

Polícia Militar Ambiental

A reportagem do ND entrou em contato com PMA (Polícia Militar Ambiental) de Laguna, que atende a região, ainda na quarta-feira (27). A corporação afirmou desconhecer o fato. Informou, ainda, que não foi registrada nenhuma ocorrência recente envolvendo tubarão morto.

A polícia ainda reiterou que pescadores, moradores e surfistas da região têm o hábito de avisá-los em casos do tipo.

Pescadores e surfistas

Em contato com a Atowinj (Associação de Surfistas de Ondas Grandes), também na quarta-feira, Thiago Nunes – presidente da associação, pescador e morador de Jaguaruna -, disse ter recebido a foto no último sábado (23).

“Meu pai também é pescador, a gente sempre está interagindo com esses assuntos. Essa é uma espécie de tubarão mangona, é muito típico na região”, comentou o surfista.

Porém, segundo Thiago, a foto não aparenta ter sido tirada em Jaguaruna. “Pelas características das casas no fundo da foto, não aparenta ser no bairro Campo Bom, como as mensagens diziam”, afirma.

Nesta sexta-feira (29) a reportagem voltou a entrar em contato com o surfista, que confirmou as informações. “Fui atrás de mais informações, no bairro Campo Bom e no Balneário Esplanada. Ninguém viu esse animal morto na praia”, disse Thiago.

“Nenhum pescador, nem morador tem conhecimento sobre o assunto. Aqui na cidade [Jaguaruna] essa notícia foi brevemente comentada, mais por ter se espalhado nas redes sociais mesmo”, reiterou.

Sem registro no Google

A reportagem fez uma pesquisa no banco de imagens do Google e não encontrou nenhum registro da foto. Portanto, a imagem viralizou apenas nas redes sociais.

Espécie “calma” e rara

De acordo com o curador do Museu Oceanográfico Univali (Universidade do Vale do Itajaí), professor Jules Soto, o tubarão mangona – Carcharias taurus –, já foi a espécie mais comum em beira de praia e águas rasas em Santa Catarina.

Por ter sido alvo de pesca constante para consumo das nadadeiras, que servem como iguaria na culinária, hoje a espécie já é considerada rara. Sua captura e comercialização são proibidas por lei.

A espécie costuma ter hábitos noturnos, comportamento calmo e lento, apesar de sua aparência agressiva, por conta dos seus dentes pontudos.

“São raríssimos os ataques dessa espécie. Eles são ariscos e evitam se aproximar de embarcações. Normalmente só acontecem ataques se eles forem provocados por seres humanos”, explica o professor.

Normalmente o tubarão se alimenta de peixes, tubarões menores, raias, lulas, caranguejos e lagostas. O tubarão mangona atinge até 3 metros de comprimento.

Mais conteúdo sobre

Meio Ambiente