Turistas chilenos injetam otimismo para início da alta temporada em Florianópolis

Aberta oficialmente neste sábado (15), a alta temporada de verão é sempre uma aposta para alavancar a economia no litoral catarinense, especialmente em Florianópolis. Nos próximos três meses, a Ilha de Santa Catarina deve ser invadida por turistas chilenos, que preencherão a lacuna deixada por argentinos, tradicionais visitantes da capital catarinense. Além dos turistas, outra boa notícia para o verão é a previsão do tempo: temperaturas altas e chuva dentro da normalidade.

A notícia da vinda dos chilenos é alvissareira para o trade turístico, que estava pessimista e já calculava prejuízos diante da ausência de milhares de turistas argentinos. Na temporada 2017/2018, cerca de 1,5 milhão de argentino visitaram Santa Catarina.

Praias do Norte da Ilha, como Canasvieiras, são o principal destino dos turistas chilenos - Foto: Marco Santiago/ND
Praias do Norte da Ilha, como Canasvieiras, são o principal destino dos turistas chilenos – Foto: Marco Santiago/ND

Os chilenos começaram a chegar à Ilha na segunda metade de novembro, e também têm preferência pelas praias do Norte, como Brava, Canasvieiras, Ingleses e Santinho. Estimativa da Floripa Convention & Visitors Bureau aponta que 3.500 chilenos desembarcaram na Capital entre 1º e 10 de dezembro, o que representa um incremento de 32% em relação ao ano passado.

Vendedora de passeios de barco em Canasvieiras desde 2013, Silvana Freitas conta que nunca havia visto tantos chilenos na região. “Eles estão chegando em turmas e ainda estão um pouco desconfiados, enquanto os argentinos ficam mais à vontade”, conta. 

Patricia Comicholi, gerente comercial do Palace Praia Hotel, em Canasvieiras, confirma a previsão de ocupação da rede hoteleira por turistas chilenos. “Nossa expectativa é positiva, porém o número de argentinos reduziu bastante e é o mercado chileno que está aquecido. A taxa de ocupação deve ser de 70% a 90%”, afirma Patricia, que tem feito contatos diários com agências de viagens que operam no Chile. 

Será em janeiro que os chilenos devem literalmente invadir a Ilha. A partir do dia 2 está prevista a chegada de cinco voos regulares por semana no Aeroporto Internacional Hercílio Luz. No dia 4, haverá uma recepção especial aos turistas. “Queremos fazer uma recepção marcante na área de desembarque, com direito a espumante, ostras e apresentações artísticas da nossa cultura”, informa o presidente do Floripa Convention & Visitors Bureau, Humberto Freccia Neto.

Além das belezas naturais da Ilha e das águas quentes do Oceano Atlântico, os chilenos estão sendo atraídos pelo custo do pacote, que inclui o deslocamento aéreo e a hospedagem. “A Decolar fez uma aposta muito grande em Florianópolis e isso nos deixa bastante otimista para janeiro, pois tínhamos uma expectativa negativa em relação aos argentinos”, completa Freccia Netto.

Argentinos estarão presentes, mas em menor número

Visitantes tradicionais das praias do Norte da Ilha, os argentinos até haviam se espalhado mais na última temporada, quando também foram vistos nas praias do Sul. Mas o que aconteceu no verão passado, não deve se repetir nos próximos três meses, situação que chegou a provocar uma expectativa pessimista antes da confirmação da vinda dos turistas chilenos. “Estivemos na última FIT (Feira Internacional de Turismo), em Bueno Aires, e percebemos a falta de entusiasmo dos argentinos, devido aos problemas econômicos. O evento funciona como um termômetro”, afirma Humberto Freccia Netto.

José Lopes veio da Argentina com a família para ficar sete dias em Florianópolis - Foto: Marco Santiago/ND
José Lopes veio da Argentina com a família para ficar sete dias em Florianópolis – Foto: Marco Santiago/ND

De férias em Canasvieiras, o comerciante argentino José Lopes, 61 anos, confirma a expectativa do trade turístico. “Se antes vinham 100 turistas argentinos para cá, agora deverão vir 30, pois estamos muito mal economicamente”, explica.  Lopes é o típico turista argentino aguardado para esta temporada: chegou a Florianópolis via transporte aéreo, para pernoitar por sete dias com uma expectativa de gasto de R$ 2.000 para uma família com quatro pessoas.

No Aeroporto Internacional Hercílio Luz, até o momento, observa-se um decréscimo de 8% no número de voos da Argentina para a alta temporada. Entretanto, nem todas as companhias aéreas que operam no país vizinho já fizeram solicitações. E, mesmo com a queda, os argentinos seguem na liderança no volume de passageiros em Florianópolis, representando 67% do total de voos internacionais. Em janeiro, são aguardados nove voos diários.

Segundo relatório de balneabilidade aponta melhora

A temporada de verão em Santa Catarina começa com praias limpas e boa qualidade da água do mar. Turistas e moradores das praias catarinenses podem curtir o início de temporada sem preocupação. Nesta sexta-feira, o IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina) divulgou o segundo relatório de balneabilidade da temporada 2018/2019. De acordo com o resultado, houve uma pequena melhora na qualidade da água do mar no litoral catarinense e dos 219 pontos analisados, 171 estão próprios para banho, o que representa 78,1%, contra 77,6% do primeiro relatório.

Praia de Canasvieiras apresenta pontos próprios para banho - Foto: Marco Santiago/ND
Praia de Canasvieiras apresenta pontos próprios para banho – Foto: Marco Santiago/ND

Dos 219 pontos analisados, 75 estão localizados em Florianópolis. Destes, 77,1% estão adequados para banho. No restante do litoral, em 111 locais recomenda-se o mergulho. Em relação ao primeiro relatório, divulgado em 7 de dezembro, quatro pontos passaram da condição de impróprio para próprio: um em Balneário Camboriú, um em Florianópolis, um em Navegantes e um em Penha.

Apesar de permanecer realizando coletas e divulgando os resultados, até mesmo na baixa temporada, com relatórios mensais, a partir da proximidade do verão, o IMA intensifica a pesquisa nas praias catarinenses, com amostragens e análises efetuadas todas as semanas. O IMA realiza amostragens e ensaios nos municípios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo e São José. Todas as informações do monitoramento da qualidade da água do mar para banho podem ser acessadas no site balneabilidade.ima.sc.gov.br.

Cidade