UFSC cria campanha para conscientizar motoristas que estacionam em locais irregulares no campus

O movimento #vergonhalheianaUFSC começou pelo Facebook e busca conscientizar alunos e servidores que não respeitam a sinalização

Janine Turco/ND

Estudante estacionou o carro em cima do gramado: fato comum

Quem passa pelo campus da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), na Trindade, pode observar veículos estacionados em lugares impróprios praticamente todos os dias. Os veículos ficam em cima de calçadas, canteiros, vagas especiais, entre outros pontos. O descaso dos motoristas motivou a comunidade universitária a tomar medidas educativas para tentar resolver o problema. Dessa forma criaram o movimento #vergonhalheianaUFSC.

O movimento começou na página da universidade no Facebook. Num dos álbus, alunos e colaboradores publicam fotos de carros estacionados em locais irregulares. Em seguida, a ideia tomou maiores proporções e desde o dia 16 a Central de Segurança do Campus está colando adesivos em veículos estacionados em locais indevidos. A intenção é conscientizar para que os abusos não se repitam. O adesivo alerta sobre a irregularidade, informa que o veículo foi registrado e indica medidas que poderão ser tomadas em caso de reincidência.

Janine Turco/ND

Diretor Luiz de Oliviera cola adesivos em carros mal estacionados

A ouvidoria recebe, em media, 10 reclamações por dia, especialmente de pessoas com necessidades especiais. Há vias no campus que não são municipalizadas, por isso, nestes casos, a Guarda Municipal não pode atuar. Os seguranças fazem rondas todos os dias e quando verificam o veículo em um local irregular, registram com foto, cadastram o número da placa e tenta localizar o proprietário do veículo. A localização é feita pelos dados do Detran-SC, por meio do sistema integrado de segurança pública. No caso de reincidência, os alunos poderão ter um processo acadêmico aberto, e os servidores, um processo administrativo por danos ao patrimônio público. Outras medidas ainda estão sendo discutidas pela administração da UFSC.

Advertência de caráter pedagógico

O diretor da central de segurança do campus, Luiz de Oliveira, afirma que a ação está surtindo efeito. O número de veículos estacionados em lugares impróprios diminuiu 30% até agora e os carros registrados que receberam o adesivo não foram registrados novamente. Inicialmente, foram impressos mil adesivos, só no primeiro dia firam colados 60. “A advertência tem caráter mais pedagógico do que punitivo. Infelizmente há muita gente que não respeita. Se fosse em uma via municipal ninguém colocaria porque receberia multa. Muitos não querem caminhar um pouco e largam o carro no primeiro espaço mais perto. É preciso mais consciência”, disse Oliveira.

Uma ação parecida foi realizada há pouco mais de cinco anos, mas como aumento de veículos no campus e o crescimento do comércio local o problema retornou. O administrador Neimar Follmann, 30, buscava uma vaga no campus onde faz doutorado em engenharia de produção. O estudante nunca teve seu carro adesivado e garante que não estaciona em áreas impróprias. Ele apoia a iniciativa da universidade e diz que para conseguir estacionar na UFSC se programa para sair mais cedo de casa “É um problema porque faltam vagas, mas também não podemos transformar as áreas verdes que ainda temos em estacionamentos. Acredito que essa medida ajuda. Dá um susto, surpreende e é mais constrangedor do que as folhas amarelas de advertência da guarda municipal”, opinou Follmann.

O estudante de economia Cesar Heinzmann, 27, estacionou o carro em cima da parte gramada da rótula da UFSC. Ele desconhecia o movimento, achou interessante e garantiu que nunca estaciona ali, justificou dizendo que aquele dia foi uma exceção porque estava atrasado para aula. Mesmo após saber que a segurança do campus poderia passar ali para colar o adesivo e que o local era impróprio para estacionar, ele não mudou de ideia e manteve o carro estacionado no local.

Saiba como participar

 Para colaborar você pode enviar uma “foto-denúncia” para o email vergonhalheianaufsc@gmail.com e curtir o álbum da página da UFSC no Facebook nomeado #vergonhalheianaUFSC. A denúncia ou reclamação pode ser feita também na ouvidoria pelo email ouvidoria@ufsc.br  e tel. (48) 3721-9955 ou na Central de Segurança da universidade pelo telefone (48) 3721-9555.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias