Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


UFSC esclarece sobre volta as aulas na próxima semana

UFSC, – Foto: DivulgaçãoUFSC, – Foto: Divulgação

No dia 27/05, a Câmara de Pós-Graduação aprovou norma sobre realização de atividades de ensino remoto na pós-graduação stricto sensu (mestrado, doutorado e pós-doutorado) com uso de tecnologias de informação e comunicação. “Tal medida, cuja efetivação dependerá ainda de alguns trâmites na Administração Central, irá demandar esforço de toda gestão da UFSC, e manterá a atitude responsável relativa ao controle da epidemia”, ressalta, em artigo, o Prof Jonny Carlos da Silva, membro da Câmara de Pós-graduação e do Conselho Universitário, coordenador do POSMEC (Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica), o mais antigo em seu nível na UFSC, com mais de 50 anos de existência.
A nota da Reitoria acrescenta: “Atualmente está em pleno funcionamento, na UFSC, um modelo de governança, formado por subcomitês, para avaliar, planejar e propor alternativas a todas as atividades – administrativas e acadêmicas – da Universidade neste momento crítico. Portanto, foi aprovado na CPG um instrumento de identificação das condições de oferta e demanda de acesso a estudantes e docentes, além da possibilidade de uso de Tecnologias de Informação e Comunicação para a realização de atividades de ensino remoto na pós-graduação stricto sensu, durante o período de suspensão das atividades presenciais na UFSC, em virtude da pandemia de Covid-19”.
Antes de publicar essa Resolução, o documento será apresentado para avaliação de subcomitês e sua aplicação efetiva dependerá da Portaria Normativa do Reitor, a ser publicada nesta sexta-feira (29).

03 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Gui
    Gui
    Eu acho doentia essa sanha enlouquecida por tentar voltar à normalidade quando a única prioridade devia ser conter uma pandemia de um vírus que já matou centenas de milhares e cuja única forma de prevenção é parar tudo. Passei para uma pós na UFSC, em tese é do meu interesse começar logo, mas eu reconheço que temos que ter um senso de prioridade. Uma carreira acadêmica leva muitos anos. É uma graduação, um mestrado, um doutorado. Pesquisas também levam anos. Seis meses parados em nome de uma emergência global não vão fazer nenhuma diferença. No caso da economia seria preciso que o governo bancasse (a fundo perdido, se for necessário) as milhões de pessoas prejudicadas por perda de ganhos com a economia parada. No caso da universidade, no entanto, é só sossegar e esperar passar. Parem de tentar dar um jeitinho. Tenham senso de prioridade, tenham compaixão pelas vítimas. Abrir loja de shopping não vai salvar a economia, assim como meia dúzia de aulas por internet não vão compensar o tempo sem aula presencial. Esperemos!!!
    • JORGE WILSON GASPARINO
      JORGE WILSON GASPARINO
      A galera quer forçar uma normalidade que não existe mais. O mundo como era em janeiro/fevereiro por hora acabou
  • Patricia mendes
    Patricia mendes
    Continuas sendo um mentiroso e propagador de fake news.

+ Floripa na Foto