Uma exoneração surpreendente

Governo não esclarece o que motivou afastamento do delegado Cláudio Monteiro. Prevalece interpretação sobre a frase de terça-feira (3)

Podem existir razões extras para o afastamento do delegado Cláudio Monteiro, que era diretor da Deic (Delegacia de Investigações Criminais), mas a impressão que fica é que a autoridade foi exonerada por conta das declarações polêmicas – e ousadas – que deu na última terça-feira (3), referindo-se à execução de bandidos que venham aprontar em Santa Catarina. Parece-nos muito claro que Monteiro extrapolou, falou o que, na prática, um representante legal do Estado não pode falar. Simplesmente porque o Estado não tem autorização constitucional para matar os foras-da-lei. É natural que a média da população tenha dado razão ao delegado, por ter expressado um sentimento comum, de indignação quanto à impunidade dos bandidos, que só faz crescer a violência. Mas daí a defender a execução dos criminosos há uma distância muito grande, porque uma “licença para matar” seria, como eu disse aqui na quarta-feira (4), a admissão informal e ilegal da pena de morte no Estado.

Desvios

Em tese, a razão principal para o afastamento do delegado Cláudio Monteiro envolve “denúncias gravíssimas” contra ele, como me assegurou uma fonte oficial na tarde de ontem. “Desvios de conduta”, completou, sem especificar quais. Todas as que apareceram em blogs e redes sociais são, por enquanto, apenas especulações.

Sumário

A decisão de exonerar o delegado ocorreu na véspera do feriadão de Páscoa, como forma de evitar uma situação chamada de “prevaricação”. Ou seja, diante das tais “denúncias gravíssimas”, a cúpula da segurança pública do Estado não poderia manter Cláudio Monteiro no cargo até segunda-feira (9). Prevaricar, em bom português, é “deixar de agir”.

Apoio

A exoneração do delegado foi lamentada por nove entre dez usuários das redes sociais durante toda a tarde de ontem. Chegaram a surgir as hastags #FicaMonteiro e #VoltaMonteiro, no Twitter, como forma de apoiar o ex-diretor da Deic. É certo que a frase dita por ele no início da semana é o que a maior parte das pessoas gostaria de ouvir de uma autoridade policial.

Tese

Insubordinação é uma palavra também muito utilizada nos bastidores para explicar o afastamento de Cláudio Monteiro. Ele estaria trabalhando numa linha, digamos, muito personalista e independente. A conferir a justificativa oficial, na próxima segunda-feira (9). E uma coisa é certa: a segurança pública vai ter que trabalhar em dobro para compensar a saída do delegado.

Torcida

“Que a chuva possa fazer parar de arder as feridas no Parque Estadual Serra do Tabuleiro”. Andréa Schlösser, em seu Twitter (@asschlösser), numa torcida que era de todos nós até quinta-feira (5) à tarde, quando o fogo foi extinto.

Divulgação Cristiano Prim

Cultura

Nova edição do Baila Floripa será em maio

Dança de salão

Na imagem, Isabel Rocha e Arthur Bellaguarda, de Florianópolis, atuais campeões do Baila Duo, uma das atrações do Baila Floripa, evento que existe desde 2002 e que começará no dia 1º de maio, no Majestic Palace Hotel. O Baila Duo é o único momento do Baila Floripa que tem caráter competitivo.

Divulgação James Tavares

Patrimônio

No Sul da Ilha, Florianópolis ainda parece Desterro

Freguesia

Num clique especial de James Tavares para a coluna, destaque-se o mau estado de conservação da casa histórica em primeiro plano, localizada no Sul da Ilha.

Divulgação

Urbanismo

Camada de asfalto no Centro: e a água da chuva?

Equívoco

“Floripa 286 inova!”, diz um leitor da coluna, que registrou a imagem. “Olha só onde colocaram o banheiro dos trabalhadores! Além disso, a colocação de camada de asfalto sobre camada existente aumentará o nível da Rua Rafael Bandeira com risco de inundação de calçadas e garagens subterrâneas em dia de chuva torrencial”.

Encenação

Movimento Emaús convidando população a participar, nesta sexta-feira (6), da encenação da Paixão de Cristo, a partir das 19h, no Largo São Sebastião. Caso chova, a representação será transferida para o ginásio do Colégio Catarinense.

Explicação

Guarda Municipal de Florianópolis informa que não agiu antes, no caso do carro-forte quebrado na Rua dos Ilhéus, porque só foi acionada por volta das 18h, quando o furdunço já ia longe. A GMF coordenou a desobstrução da rua, uma das mais problemáticas da cidade, justamente por causa da indisciplina dos caminhões que transportam valores.

Nem tanto

Justiça seja feita: a folga da quinta-feira santa (5), que beneficiou metade de Florianópolis, foi restrita à capital catarinense, onde estão as sedes dos três poderes. E só alcançou os funcionários públicos, porque as estatais, como Casan e Celesc, trabalharam normalmente.

* * *

Prefeitura de Tijucas também não decretou ponto facultativo. Todos os servidores cumpriram suas obrigações.

Correção

Um adendo à informação que divulguei na quinta-feira (5): o evento São José em Debate, nesta segunda-feira (9), começará às 19h, na própria sede da promotora, a Faculdade Estácio de Sá.

Empregos

A grande sensação gastronômica anunciada para Florianópolis – uma unidade do Outback Steakhouse Brasil no Beiramar Shopping – vai gerar, de imediato, 125 empregos diretos. Os candidatos devem se apresentar a partir desta segunda-feira (9), no Castelmar Hotel. Os funcionários da rede, que tem 34 filiais em todo o país, são chamados de outbackers.

Prêmio

Matérias sobre Negócios e Associativismo em Florianópolis, cujos autores pretendem concorrer ao 2º Prêmio Acif de Jornalismo, podem ser inscritas até a próxima terça-feira, dia 10. O prazo foi prorrogado devido ao feriadão de Páscoa.

Tour

O prefeito de Tijucas, Elmis Mannrich, convidou autoridades e líderes comunitários para um tour pela cidade, ontem, com o objetivo de apresentar algumas das obras mais importantes de sua gestão, parte delas em fase de conclusão. Destacam-se serviços de infraestrutura, unidades educacionais e de saúde, além de revitalização de praças e outros equipamentos.

Cinema

A agência Fábrica de Comunicação, dos jornalistas Karin Verzbickas e Róger Bitencourt, promove sessão de cinema no Paradigma Cine Arte neste fim de semana. Jornalistas, parceiros e clientes da empresa são os convidados para entrada livre nas sessões. Em cartaz, o documentário Pina, de Wim Wenders, que mostra a trajetória da coreógrafa alemã Pina Bausch.