Única obra de Oscar Niemeyer em SC, LIC comemora 50 anos e luta para manter sua história

Atualizado

O LIC (Lagoa Iate Clube), tradicional clube de Florianópolis, comemora seus 50 anos – completados em 29 de maio – neste sábado (15), com o Celebrate Day.

LIC (Lagoa Iate Club) – Flávio Tin/ND

O evento é aberto ao público e oferece mais de 30 atrações, como futebol, beach tennis, academia de ginástica, aulão funcional, massagem, jiu-jitsu, escolinha Guga Kuerten, massinha de modelar, brinquedos infláveis, food trucks, doces, cerveja artesanal e adoção de cães.

Também haverá apresentação das bandas Quarteto Samba da Castanheira, Jacarandá, Thepizz e Congah (Marley Concert).

A festa é uma maneira de a agremiação voltar à cena do esporte e do lazer na Ilha, onde o LIC sempre foi um dos grandes protagonistas na cidade.

Com o passar dos anos e a chegada de várias casas noturnas e beach clubs, as tradicionais agremiações acabaram perdendo um pouco do seu brilho.

O tempo dos bailes e grandes shows, costumeiros pontos de encontro por décadas, ficou para trás, enquanto os eventos foram se transferindo para espaços mais modernos.

Maria Conceição de Moura e o empresário Admar Gonzaga, com autoridades na solenidade de inauguração do LIC, em 29/05/1969 – Divulgação/ND

Buscando a renovação

Como consequência, tanto o LIC quanto outros clubes famosos foram perdendo espaço na vida social florianopolitana.

Para tentar reverter esse quadro, há quase três anos o Lagoa Iate Clube vem apostando nas atividades esportivas terceirizadas, ao ar livre ou indoor, que atraem desde o público infantil até o mais maduro.

Além de trazer as pessoas de volta, a iniciativa ajuda a rentabilizar o clube e a custear os gastos fixos da instituição.

A presença de atletas profissionais e campeões em suas categorias, como Gabriel Medina e Mineirinho, do surfe; Pedro Barros, do skate; a escolinha de tênis de Gustavo Kuerten; e o espaço de reabilitação e treinamento físico do fisioterapeuta Alison, acabam servindo como chamativo para que mais gente comece (ou volte) a frequentar o lugar.

Única obra de Oscar Niemeyer em SC

O LIC faz parte da história recente de Florianópolis. Por ali, passaram celebridades como Roberto Carlos, Jorge Ben Jor e muitos outros artistas.

Também foi palco de encontros entre casais e seus filhos, que iam praticar esportes e se divertir em um ambiente seguro e agradável, com ampla área de lazer.

Time do Lagoa Iate Clube, nos anos 1980. Em pé, da esquerda para a direita, Carlos Nahas, Valério Mattos, Roberto Costa, Ademir e Alcides Tiskoski. Agachados, Eduardo Paredes, Luiz Alves (Culica), Gilberto Rollin e Carlos Nobre – LIC/Divulgação/ND

A obra foi projetada por Oscar Niemeyer, um dos maiores expoentes da arquitetura mundial, nos anos 1960.

Até onde se sabe, é única obra assinada por ele que ainda está em pé em Santa Catarina.

Porém, desde sua inauguração em 1969, a construção passou por várias modificações para se adequar às novas necessidades do clube, o que foi descaracterizando o projeto original.

O gênio da arquitetura modernista, Oscar Niemeyer, projetou o LIC – Divulgação/ND

A parte do espelho d’água que passava por dentro do clube, se integrando à piscina do outro lado e formando um desenho estilizado que é símbolo do clube, foi aterrada e o espaço fechado para realização dos bailes.

Hoje, o ambiente está ultrapassado e não há planos de reforma. O salão deve ser anexado pela escola infantil bilíngue que já funciona dentro do LIC.

“Atualmente, as casas noturnas têm outro desenho, com pé direito super alto e o palco em posição de destaque. O prédio também precisaria de ajustes para se adequar às novas normas de segurança”, diz o presidente da agremiação, Élcio Eduardo Varella.

“Já temos um salão panorâmico junto à marina para recepções, festas de casamentos e eventos diversos, com vista para a Lagoa da Conceição. Reformar o salão de baile restaurando o projeto original está fora de questão, tanto por razões financeiras quanto pelo fato de a Fundação Niemeyer [em Brasília] não ter reconhecido a autoria dele nesse projeto”, afirma Varella.

Tal caráter histórico pode até voltar a ser debatido posteriormente, mas o momento é de recuperação da saúde financeira e de revitalização do clube.

Lic – Anderson Coelho/ND

Papel social e gestão austera

À frente da agremiação desde 2017 e sócio há 12 anos, Varella afirma que o clube tem um forte papel social, mas que deixou de ser um ponto de encontro por ter ficado muito tempo parado, sem um bar ou atividades que atraíssem as pessoas.

“O LIC tem a função de servir aos sócios e à comunidade e contribui com a inclusão oferecendo atividades para crianças carentes”, avalia.

Ao assumir a presidência, há pouco mais de dois anos, Varella encontrou um clube endividado, com evasão de sócios e à beira de um processo de venda. Somente com fornecedores, as dívidas chegavam a R$ 300 mil.

“Conseguimos quitar esse débito e reduzir o restante da dívida à metade, além de diminuir o número de funcionários de 31 para 18”, aponta o presidente.

Outra medida foi a instalação de placas de energia solar, para baixar a conta de luz, que chegava aos R$ 30 mil. Além de diminuir os gastos fixos, alugar espaços para instituições particulares, oferecer serviços esportivos e de lazer, acabou se transformando na maior fonte de recursos do clube.

Somada à realização de eventos, a medida ajuda a movimentar a instituição.

Resultados e projetos

Aos poucos, os primeiros resultados começam a aparecer. “Este ano fizemos o carnaval infantil e outras festas como a de cerveja artesanal, que foram um sucesso, e o clube está voltando a ser lembrado”, opina Varella.

Também foram reformados a marina, o bar, os vestiários e banheiros. E mais projetos estão por vir, como um espaço para equoterapia e a realização de um campeonato de beach tennis, em novembro.

“Esse é um solo fértil, precisava apenas de alguém para jogar a semente e tive a sorte de poder fazer isso”, diz o atual presidente.

Como consequência de todas as mudanças, o número de associados saltou de 400,em 2017, para 530. “No entanto, para o clube se tornar viável sem as terceirizações, seriam necessários pelo menos mil sócios”, estima Varella.

“Ainda temos pouco tempo de gestão, mas acredito que fazendo uma administração com mãos de ferro, em dez anos ninguém lembrará que o clube um dia esteve no vermelho”, afirma.

O LIC em números

– um salão panorâmico com vista para a Lagoa da Conceição e lanchonete
– 12 quadras de tênis; quadras de saibro cobertas e descobertas, com aulas da iniciação ao alto rendimento
– três campos de futebol suíço com grama e um de futebol de areia na praia
– hangar de vela com abrigo de barcos e aulas de remo, vela e canoa havaiana
– uma academia completa, com o monitoramento de profissionais
– piscinas e atividades esportivas como vôlei, judô, ioga e pilates
– escola de artes com piano, violão, canto, pintura, teatro, coral, ginástica rítmica e dança de salão
– dependências completas de sauna masculina e feminina
– salões para festas e apresentações musicais, formaturas, bailes em diversos formatos e capacidades
– ginásio de esportes com duas quadras poliesportivas.

Serviço

O quê: Celebrate Day
Quando: sábado, 15/06, das 9h às 22h
Onde: LIC – Largo Hippólito do Valle Pereira, 620 – Lagoa da Conceição
Quanto: R$ 25 (inteira) e R$ 12,50 (meia), à venda no Blueticket. Sócios do LIC não pagam ingresso.

Mais conteúdo sobre

Geral