Uso de máscaras é obrigatório em Florianópolis a partir desta sexta-feira

Atualizado

O uso de máscaras caseiras para proteção à Covid-19 passa a ser obrigatório nesta sexta-feira (17) em Florianópolis para profissionais que atuam no atendimento ao público e também para a população. A Capital é o primeiro município da Grande Florianópolis a adotar essa medida para reforçar as estratégias voltadas ao enfrentamento e contenção da propagação do coronavírus na cidade.

Estabelecimentos que fizerem atendimento de pessoas sem máscaras ou funcionários sem o uso do acessório poderão ser multados e/ou interditados pela Vigilância Sanitária – Divulgação/ND

Desde o início deste mês, a OMS (Organização Mundial da Saúde) também passou a recomendar o uso das máscaras de tecido como forma de proteção em larga escala das pessoas que não trabalham na área de saúde e não apresentam sintomas da Covid-19.

“Todo o atendimento deve ser feito com o uso destas máscaras. Essa é uma medida importante para a prevenção das pessoas que não têm sintomas relacionados ao coronavírus. Também vamos entregar, junto às cestas básicas, 50 mil máscaras de proteção para as famílias carentes da nossa cidade”, explica o prefeito de Florianópolis.

Michel da Rosa, 34, morador de Capoeiras, autônomo, elogia a iniciativa da prefeitura. “Eu já estava usando as máscaras caseiras, porque a minha mãe costurou para toda a família. Mas me incomodava que as pessoas não entendessem a importância dessa proteção. Agora, com a obrigatoriedade, fico muito mais tranquilo, porque será necessário que todos realmente se protejam e, assim, evitem o contágio quando saem às ruas”, afirma.

A revisora Manoela de Carvalho, moradora do bairro Itacorubi, na Ilha, reforça a importância da decisão. “Estou trabalhando em sistema home office e só tenho saído de casa mesmo para ir até ao supermercado. Mas confesso que ficava sempre com muito medo quando precisava fazer compras, porque muita gente não estava usando máscaras, o que me deixava muito insegura. Agora farei as compras com mais tranquilidade”, conta.

A Prefeitura de Florianópolis recomenda que, ao adquirir máscaras, a população procure dar preferência para costureiras locais, girando a economia e ajudando famílias da sua região – PMF/Divulgação/ND

Fiscalização dos estabelecimentos

Os estabelecimentos que atenderem ao público e fizerem atendimento de pessoas sem máscaras, ou funcionários sem o uso do objeto poderão ser multados e/ou interditados pela Vigilância Sanitária, órgão responsável pela fiscalização do cumprimento da medida.

De acordo com o município, a definição do valor da autuação será definida de acordo com cada estabelecimento. Pelo código sanitário local, a multa pode variar de R$ 125 a R$ 500 mil, segundo a gravidade da infração.

A prefeitura destaca ainda que o uso do acessório deve ser associado à lavagem das mãos e todas as medidas de prevenção à Covid-19.

As máscaras de pano não são recomendadas para profissionais de saúde e pessoas que possuem algum sintoma da doença, mas, para pessoas sem sintomas ajuda na prevenção do vírus, pois impedem a disseminação pelo contato com gotículas infectadas. Os profissionais de saúde durante atendimento e quem atende pessoas suspeitas ou casos confirmados devem usar máscaras cirúrgicas.

Confecção das máscaras

As pessoas podem confeccionar suas próprias máscaras ou adquiri-las. A Prefeitura de Florianópolis recomenda que, ao adquirir máscaras, a população procure dar preferência para costureiras locais, girando a economia e ajudando famílias da sua região. A Prefeitura também disponibilizou um passo a passo para a confecção das máscaras que está disponível por meio do link: www.pmf.sc.gov.br/coronavirus.

Os tecidos recomendados para utilização como máscara são, em ordem decrescente de capacidade de filtragem de partículas virais: Tecido de saco de aspirador, pano de prato, Cotton (composto de poliéster 55% e algodão 45%), tecido de algodão (como camisetas 100% algodão), fronhas de tecido antimicrobiano, Fronhas comuns de linho, cachecol/lenço.
Apesar da importância das máscaras para a prevenção ao vírus, a melhor medida ainda é o isolamento social, reforçam as equipes de saúde do município.

As máscaras devem ser manipuladas sempre pelos elásticos ou tiras e devem ser usadas por duas horas ou até que fiquem úmidas, quando perdem a proteção – Divulgação/ND

Como utilizar as máscaras caseiras de forma correta

– Manipular sempre os acessórios pelos elásticos ou tiras;

– Cobrir bem o nariz e a boca e não deixar espaços abertos;

– Não mexer na parte da frente após colocar as máscaras;

– Sempre higienizar as mãos, que continuam em contato com superfícies potencialmente contaminadas;

– Usar a máscara por duas horas ou até ficar úmida, quando perde a barreira;

– Para higienizar, utilizar uma parte de água (10 mls) sanitária para 50 partes de água (50 ml), deixar de molho por 30 minutos, enxaguar e deixar secar;

– Higienizar bem as mãos após higienizar as máscaras caseiras;

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Prefeitura de Florianópolis