Veja a repercussão da morte de Hélio Bicudo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O advogado Hélio Bicudo, que morreu nesta terça-feira (31), aos 96 anos, será lembrado pelo colega de profissão Miguel Reale Jr. como símbolo de ética, coragem cívica e espírito público.

“Ele foi um militante contra a ditadura do governo militar e no fim da vida veio a tomar uma posição firme contra uma outra forma de ditadura, que foi o descalabro do governo Dilma Rousseff”, diz Reale Jr.

Ao lado de Bicudo e da advogada Janaina Paschoal, Reale Jr. foi autor do pedido de impeachment da então presidente, em 2016. Para ele, a morte do colega encerra uma história de coerência, de alguém que ajudou a fundar o PT (Partido dos Trabalhadores), mas depois “se viu eticamente impossibilitado de permanecer em um partido que estava imerso na corrupção”.

Bicudo deixou a legenda em 2005, na época do escândalo do mensalão.

Ex-membro do PT e hoje filiado ao PSOL, o professor Gilberto Maringoni escreveu em uma rede social que o advogado teve um “ocaso lamentável”” por causa de sua participação na derrubada de Dilma.

“Não resisto. Foram dois, um a cada tempo. Foi bicudo na corajosa denúncia do Esquadrão da Morte, nos anos 1970-80, e foi bicudo como parlamentar. Mas sua biografia some como gás hélio, solto no ar, depois [de] se somar ao golpe de 2016. Que ocaso lamentável”, afirmou.

Maringoni foi candidato a governador de São Paulo em 2014

A direção nacional do PT não se pronunciou sobre a morte. A assessoria de imprensa da presidente nacional da sigla, Gleisi Hoffmann (PR), disse que a senadora enviou um telegrama de condolências a um dos filhos de Bicudo.

Outras pessoas do universo político, movimentos e entidades ligadas à advocacia e aos direitos humanos se manifestaram sobre a morte do advogado.

“O Brasil perdeu hoje Hélio Bicudo, um homem notável. Ao longo de sua vida, pudemos conhecer toda sua trajetória de defesa dos valores democráticos. Minhas sinceras condolências aos seus familiares.”

Michel Temer, presidente da República

“Minhas condolências e sentimento à família de Hélio Bicudo pela perda de um brasileiro democrata e grande defensor dos direitos humanos.”

Senadora Marta Suplicy (MDB-SP), que teve Bicudo como vice dela na Prefeitura de São Paulo (2001-2004)

“Sempre tive um relacionamento de respeito e de amizade com o Hélio Bicudo. Foram muitas as situações em que estivemos juntos desde a fundação do PT, em campanhas eleitorais e outras jornadas. Em muitos episódios relativos a direitos humanos nós agimos juntos. Nunca tivemos qualquer desavença. Ele exerceu um papel importante na defesa dos direitos humanos e foi muito corajoso ao enfrentar o Esquadrão da Morte. Quando ele acabou saindo do PT, discordei de sua decisão, mas a respeitei. Eu tinha claro, uma posição diferente da dele em relação ao impeachment, porque avalio que a presidenta Dilma não cometeu qualquer crime.””

Vereador Eduardo Suplicy (PT-SP)

“Parte um Herói brasileiro! Meus agradecimentos ao nosso Grande Hélio Bicudo! Todo meu amor! Toda minha admiração! Toda minha gratidão! Sem ele, eu não teria conseguido. Que Dona Déa [sua mulher] o receba com flores. Peço a cada um uma oração, conforme a respectiva religião, em sua intenção. […] Ele era muito amado e me sinto abençoada por ter tido a honra de o conhecer e conviver esses anos com ele. Uma perda para a vida terrena, um ganho para a espiritual.”

Advogada Janaina Paschoal, autora ao lado de Bicudo do pedido de impeachment de Dilma Rousseff

“Homem de coragem, de fortes convicções e que sempre se pautou pela ética na sua dedicada trajetória de busca pela boa administração da Justiça, sempre será uma referência para todos os que militam no sistema de Justiça.”

Marcos da Costa, presidente da OAB-SP

“Foi o maior modelo de coragem que tive na minha vida toda. Um homem que teve coragem de assumir suas posições e também de revê-las. A coragem máxima foi enfrentar o Esquadrão da Morte. Foi talvez a única pessoa a levar adiante esse gesto de revolta e de resistência aos crimes que foram cometidos. Teve também coerência quando se desligou do PT porque o partido não correspondia mais às suas aspirações e ideais. E, por fim, demonstrou sua independência quando fez o pedido de impeachment de Dilma. Foi um grande combatente, de conduta irrepreensível.”

Modesto Carvalhosa, advogado e professor aposentado da Faculdade de Direito da USP

“Hoje o Brasil ficou menor com o falecimento do jurista Hélio Bicudo. Em nome de todos os brasileiros, o Vem pra Rua lamenta a perda do brasileiro de estatura moral incomparável e gigante como poucos que conhecemos. O movimento lembra que o dr. Bicudo fez parte de um seleto grupo de brasileiras e brasileiros que defendem a democracia no Brasil acima dos interesses pessoais. Um homem simples, de olhar brilhante e sorriso doce, lúcido, corajoso e tremendo conhecedor das leis e do direito. O Brasil deve muito ao trabalho do jurista. Obrigado, dr. Hélio Bicudo, pelo seu legado que mudou o Brasil.”

Movimento Vem pra Rua, um dos apoiadores dos protestos de rua em favor do impeachment de Dilma Rousseff

“Nossa convivência com Hélio foi curta, porém profícua; a despeito de divergências ideológicas claras para todos nós, deixamos diferenças de lado e conduzimos em conjunto uma construção democrática que viabilizou um processo de impeachment íntegro e célere.”

MBL (Movimento Brasil Livre), um dos apoiadores dos protestos de rua em favor do impeachment de Dilma Rousseff

“Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento do dr. Hélio Bicudo, que, ao final da vida, reviu com honestidade e franqueza seus posicionamentos ideológicos para se juntar a milhões de brasileiros, pedindo o fim de um regime corrupto e nefasto. Me impressionava a enorme disposição do dr. Hélio para estar junto com o povo naquele momento difícil, apesar da idade avançada.”

Fernando Holiday (DEM-SP), vereador paulistano e membro do MBL (Movimento Brasil Livre)

“Jurista de primeira grandeza e um intenso lutador pelos direitos humanos, ideal que sempre comungamos, tive nele sempre um mestre no tema e um exemplo de vida neste combate. Divergimos na questão do impeachment e na avaliação dos governos do PT, o que é normal da vida intelectual, mas sempre mantive e manterei por ele intensa admiração, carinho e amizade.”

Pedro Estevam Serrano, advogado e professor de direito constitucional da PUC-SP

“Seu físico pequeno escondia um gigante moral, um gigante humano, de infinito destemor, que enfrentou sem medo o Esquadrão da Morte em plena ditadura militar. […] Foi um dos nomes mais importantes do país na luta contra a pena de morte, tornando-se referência internacional na defesa dos direitos humanos.”

Roberto Livianu, promotor de Justiça e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção

“O Brasil se despede, hoje, de Hélio Bicudo, que dedicou a vida à luta em defesa da justiça e dos direitos humanos. Jurista e político atuante, integrou a Fundação Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos, em que atuou ativamente no Brasil. Meus sentimentos a todos os familiares e amigos.”

Márcio França (PSB), governador de São Paulo

“A Prefeitura de São Paulo manifesta grande pesar pelo falecimento de Hélio Bicudo, jurista de relevante contribuição para a sociedade brasileira e para a cidade de São Paulo, à qual serviu também como vice-prefeito e secretário municipal dos Negócios Jurídicos. Político e ativista dos direitos humanos, sempre se manteve coerente aos princípios do respeito à democracia e às leis.”

Prefeitura de São Paulo

“Com pesar recebi a notícia do falecimento de Hélio Bicudo, um jurista que sempre se posicionou com coragem em defesa dos direitos humanos e da democracia no nosso país. Minha solidariedade aos familiares e amigos.”

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados

“Hélio Bicudo foi um grande brasileiro. Tive a oportunidade de conviver com ele no período em que ambos fomos deputados federais —e também em outras ocasiões. Sua coragem, coerência e retidão serão sempre inspiração para os mais jovens. À família e aos amigos deixo meus sentimentos. Desejo que seu trabalho e sua vida sejam exemplo nesta hora em que buscamos um novo rumo para o Brasil.”

Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à Presidência da República e ex-governador de São Paulo

“Hoje Hélio Bicudo nos deixa e seu legado de homem probo é uma contribuição de grande valor para nosso país. Que Deus console seus familiares e amigos pela irreparável perda.”

Marina Silva (Rede), pré-candidata à Presidência da República e ex-senadora pelo PT

“Nossas homenagens a Hélio Bicudo, este grande jurista e democrata brasileiro. […] Nossos agradecimentos e gratidão por tudo que Hélio Bicudo fez pelo Brasil, e nossa solidariedade à família e amigos.”

Senador Alvaro Dias (Pode-PR), pré-candidato à Presidência da República e ex-filiado ao PSDB

Mais conteúdo sobre

Jornalismo