VÍDEO: Mãe tranca três filhos em casa e ateia fogo no imóvel em Guatambu 

Atualizado

Uma mulher é suspeita de trancar três filhos dentro da própria casa, atear fogo no imóvel e fugir. O caso foi registrado pela Polícia Militar às 3h18 deste domingo (13), na Linha Elisbão, no interior do município de Guatambu, no Oeste do Estado.

Duas casas foram destruídas pelo fogo, segundo a polícia – Foto: Polícia Militar/Divulgação/ND

Com a casa em chamas, a filha de 13 anos tentou fugir pela porta do imóvel com os irmãos, de 11 e 9 anos, mas a mãe impediu a saída, segundo a Polícia Militar. Com isso, os três quebraram a janela de um dos quartos e conseguiram correr. 

A suspeita — que é venezuelana —se escondeu, mas o pai das crianças indicou à polícia onde a esposa estava. A mulher foi presa e conduzida à Delegacia de Polícia Civil de Chapecó. 

Além da casa onde a família morava, outro imóvel ao lado foi atingido pelo fogo. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar, as casas de aproximadamente 70 m² ficaram completamente destruídas.

Dez bombeiros atuaram no controle das chamas e utilizaram cerca de 10 mil litros de água para extinção do fogo e rescaldo. Três pessoas que se intoxicaram com gases foram avaliadas pelos socorristas e levadas estáveis ao Hospital Regional do Oeste (HRO).

A Polícia Civil abriu Inquérito Policial para investigar o caso. De acordo com o delegado Maiko Frank, que registrou a ocorrência, a mulher teria usado um arame para trancar a porta e impedir a saída dos filhos. 

Frank afirma que houve uma discussão entre o casal, o que teria motivado a mulher a incendiar a própria casa. Ela usou um papelão para espalhar o fogo pelo imóvel. O local será periciado nesta semana. 

A mulher foi presa ainda durante a madrugada e levada à CPP (Central de Plantão Policial) de Chapecó, depois, ao Complexo Prisional. Ainda de acordo com o delegado, a suspeita foi indiciada por tentativa de homicídio qualificado, por motivo fútil e dano qualificado, por conta das casas queimadas. 

As crianças ficaram aos cuidados do pai, segundo o delegado. O Conselho Tutelar de Guatambu foi comunicado sobre a decisão.

Polícia