VÍDEO: Menino vai a shopping fazer trabalho em tablet do mostruário

Atualizado

Nesta semana circulou nas redes sociais um vídeo onde um menino vai até um shopping, em Recife, para fazer um trabalho escolar.

O vídeo, feito por um funcionário da loja, mostra o momento em que Guilherme Henrique Silva, de dez anos, faz uma pesquisa para um trabalho de geografia.

Em entrevista, o menino diz que teve a ideia de fazer a consulta no local porque não tem acesso à internet e nem a um celular na casa dele. O vendedor se comoveu com a história e autorizou a pesquisa.

Menino recebeu atenção dos famosos

A cantora Anitta usou as redes sociais para mobilizar empresas para ajudar o garoto, que mora na comunidade Entra Apulso, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Aluno do 5º ano da Escola Municipal Abílio Gomes, o menino não tem computador nem internet em casa. Depois da repercussão ele ganhou três tablets.

Caçula de quatro irmãos, Guilherme vive em uma casa simples de quatro cômodos. O menino conta que gosta de estudar no quarto onde dorme com a mãe e as disciplinas que mais gosta são matemática e ciências.

Ele disse que já foi na mesma loja pelo menos duas vezes para fazer trabalhos escolares.

“Um funcionário da loja quando viu deixou. Quando fizeram o vídeo eu estava fazendo um trabalho de geografia sobre o Sul do Brasil. Acabei tirando nota dez”, lembra.

Guilherme Santiago, de 10 anos, ficou conhecido após viralizar na internet vídeo dele estudando – Portal R7/Reprodução/ND

A família ficou surpresa com a repercussão das imagens. A irmã mais velha do estudante, Aila Santiago, 24, disse que não sabia dessa prática. Quando ela viu o vídeo teve um susto.

“Quando me perguntaram se eu tinha visto o vídeo perguntei logo se Guilherme tinha feito algo de errado”, disse a dona de casa.

Ela conta que o menino é uma criança calma e sempre gostou de estudar.

“Fico feliz em ver que ele se dedica à escola e pensa em ter um bom futuro”, disse.

Leia também

Leonardo Rocha, que é vizinho da família de Guilherme, se sensibilizou com a história e criou uma vaquinha virtual. A intenção é ajudar a família a ter acesso a internet.

“Ele sempre fala que quer estudar para dar um futuro melhor para a mãe. No mundo que vivemos hoje vemos tantas crianças se envolvendo em crimes e são atitudes como a de Guilherme que nos dão esperança. Ele nos ensinou que ser pobre não é desculpa para não estudar. Quando a gente quer, vai atrás e consegue”, disse.

Ensino

Em nota, a Secretaria de Educação do Recife disse que a inclusão digital dos alunos da rede de ensino da Capital é uma prioridade da gestão desde 2013.

Segundo a secretaria, desde então, começou a ser implantada uma série de iniciativas como os programas Robótica na Escola, Tablets na Escola, Laboratório de Ciências e Tecnologia, Tecnologia Assistiva e Tecnologia para Sustentabilidade. No total, já foram investidos mais de R$ 80 milhões nesta área de tecnologia.

Segundo o órgão, mais de 21 mil tablets estão distribuídos entre todas as escolas de anos iniciais e finais (1º ao 9º ano) juntamente com a rede de internet em todas as escolas.

“Desta forma, os professores podem desenvolver projetos junto com os alunos dentro das salas de aula todos os dias da semana. Caso, os estudantes precisem utilizar o material no contraturno, ele pode agendar o horário junto com o gestor da escola para não interferir nas aulas de outras turmas”, diz a nota.

Mais conteúdo sobre

Educação